Ceclin
out 08, 2008 16 Comentários


Radialistas são detidos em Vitória

Ausônio José

Ontem, pela manhã, a população da Vitória de Santo Antão acordou mais esclarecida e menos transtornada com a confusão instaurada a partir dos boatos de que algumas urnas haviam sido roubadas, o que ocasionou a detenção de quase 70 pessoas, entre elas o diretor Ítalo Mouro, o locutor Jota Menezes e um operador da Rádio Metropolitana FM, por estarem incitando populares a se rebelar contra a Justiça Eleitoral. “O radialista Jota Menezes, por meio da rádio, estava ontem à noite incitando a população que se aglomerava nas ruas, chamando as pessoas para irem ao Fórum protestar. Mas tudo voltou à normalidade. Hoje (ontem), não há nenhum agrupamento. Como o juiz corregedor do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Sílvio Romero esclareceu, as eleições não passaram por qualquer tipo de irregularidade, foram perfeitas”, declarou o juiz da comarca de Vitória, Uraquitan José dos Santos.
Segundo o corregedor do TRE, Silvio Romero, alguns candidatos insatisfeitos com o resultado da eleições usaram os meios de comunicação e de mentiras para manipular o que de fato ocorreu. “Conseguimos solucionar todas as dúvidas. Infelizmente a população só se acalmou ‘por mal’, pois a polícia teve que intervir. Tudo não passou de uma grande confusão que, desde bem antes de 5 de outubro, já era motivo de briga entre os candidatos. Quem saiu derrotado não se conformou com os resultados e tentou manipular as informações”, comentou o corregedor.
O deputado estadual Aglailson Júnior (PSB), que apóia o atual prefeito e candidato a reeleição derrotado nas urnas, Demétrius Lisboa, o Dédé (PSB), respondeu que não foi a sua rádio, a Cultural Vitória AM, que incitou a população a se rebelar contra a Justiça Eleitoral. (Folha de Pernambuco).