• Ceclin
jan 29, 2015 0 Comentário


Quatro prefeitos devem ser expulsos do PT

Segundo Teresa Leitão, há cerca de 100 processos de infidelidade e 32 nomes já pediram desfiliação Foto: JC Imagem

Segundo Teresa Leitão, há cerca de 100 processos de infidelidade e 32 nomes já pediram desfiliação. Foto: JC Imagem

JC Online

Decisão foi tomada durante reunião da Executiva do partido, que também definiu a posição sobre a eleição da Assembleia Legislativa

Pelo menos quatro prefeitos devem ser expulsos do PT por infidelidade partidária nas eleições do ano passado. Na lista, estão os gestores de Machados, Argemiro  Pimentel, de Ibirajuba, Sandro Arandas, de Orocó, Reginaldo Cavalcante, e de Jaqueira, Marivaldo Andrade. Outros quatro processos serão analisados na próxima semana pela Comissão de Ética do partido. A decisão foi tomada na noite dessa quarta (28), durante reunião da Executiva.

Segundo a presidente estadual do partido,  a deputada estadual Teresa Leitão, há cerca de 100 processos de infidelidade para serem analisados. Desses, 32 nomes já pediram a desfiliação. Da lista de prefeitos, o único que poderá ter chance de permanecer na legenda é o gestor de Jaqueira. “Ele só não votou em Armando, mas manteve o voto em Dilma, João Paulo e em deputados do PT. Apresentou defesa. Quem apresenta defesa é porque quer o diálogo”, frisou.

O encontro também discutiu o processo da eleição da mesa diretora da Assembleia Legislativa. Segundo Teresa, até o final da semana será divulgada uma nota com o posicionamento da bancada do PT. Ela não adiantou o resultado em respeito aos demais parlamentares – Manoel Santos e Odacy Amorim – que não estavam presentes na reunião. “Amanhã (hoje) vou conversar com eles. Manoel não está participando ativamente do processo porque encontra-se doente e Odacy perdeu o pai em um acidente de carro”, afirmou a parlamentar.

Ainda segundo Teresa, a posição da bancada sobre a mesa diretora será “iminentemente política”.