• Ceclin
dez 02, 2019 0 Comentário


Quatro homens são detidos com caminhão carregado com eletrodomésticos roubados

PRF apreendeu caminhão, recuperou carga de máquinas de lavar roupa e ventiladores que tinha sido roubada e deteve quatro pessoas, na BR-232, em Moreno,no Grande Recife — Foto: PRF/Divulgação

PRF apreendeu caminhão, recuperou carga de máquinas de lavar roupa e ventiladores que tinha sido roubada e deteve quatro pessoas, na BR-232, em Moreno,no Grande Recife — Foto: PRF/Divulgação

Segundo PRF, eles foram flagrados na BR-232, em Moreno, transportando máquinas de lavar roupas e ventiladores.

Por G1 PE

Quatro homens foram detidos pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) por transporte de carga roubada. Na ação, realizada na BR-232, em Moreno, no Grande Recife, os policiais apreenderam um caminhão e recuperaram máquinas de lavar roupas e ventiladores. O veículo foi levado em um assalto ocorrido no dia 19 de novembro, em Gravatá, no Agreste.

Ainda de acordo com a PRF, os homens têm entre 32 e 47 anos de idade. Os nomes não foram divulgados pela corporação. A apreensão do caminhão ocorreu na sexta-feira (29/11), quando os policiais faziam o patrulhamento na rodovia, no quilômetro 24. Eles observaram um caminhão dando marcha à ré na estrada para escapar da fiscalização.

Quando a equipe chegou ao local onde estava o caminhão, percebeu que três homens deixavam o veículo e entravam em um carro, que dava cobertura para o transporte da mercadoria. No automóvel, já estava um quarto integrante do grupo. Ainda de acordo com a PRF, havia sinais de adulteração no carro de passeio.

A PRF informou, ainda, que os quatro detidos foram levados para a Delegacia de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.  No sábado (30), eles devem ser encaminhados para a audiência de custódia. A PRF informou que eles devem responder por receptação de produtos e organização criminosa. O proprietário do caminhão foi contatado para reaver o veículo.

A Polícia informou também que a carga seguiu para o Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), na Zona Oeste da capital, onde será avaliada e contabilizada.