Ceclin
ago 30, 2017 0 Comentário


Prova prática da Olimpíada Brasileira de Robótica – Pernambuco será realizada em setembro

fotrobotica2-29.08.17

Nesta competição, as equipes precisam programar robôs completamente autônomos e capazes de ultrapassar um ambiente que simula um desastre

A prova prática da Olimpíada Brasileira de Robótica – OBR – (Etapa Regional/Estadual – Pernambuco) será realizada, de 1º a 3 de setembro, na Arena de Pernambuco, em São Lourenço da Mata, no Grande Recife. Esta fase terá a participação de 309 equipes compostas por alunos dos ensinos fundamental, médio e técnico de escolas pernambucanas públicas e particulares. A OBR-PE está sendo organizada, este ano, pela equipe Maracatronics, projeto de extensão do Departamento de Engenharia Mecânica do Centro de Tecnologia e Geociências (CTG) da UFPE, liderado pelo professor João Paulo Cerquinho Cajueiro.

Nesta competição, as equipes precisam programar robôs completamente autônomos e capazes de ultrapassar um ambiente que simula um desastre, participando, assim, de uma simulação de resgate na qual os seres humanos não poderiam operar. O ambiente conta com duas salas e uma linha que simula um caminho seguro, além de obstáculos, redutores de velocidades (escombros), falhas na linha (buracos) e rampa (montanha). O robô deve cumprir o percurso, resgatar a vítima e levá-la a uma região segura, onde, em teoria, um ser humano poderia atuar. Toda a operação deve ser realizada em até cinco minutos.

Serão 26 arenas competindo simultaneamente. Haverá duas etapas regionais – dias 1º (das 8h às 17h) e 2 (das 8h às 19h) de setembro – classificatórias para a etapa estadual – dia 3 de setembro (das 8h às 19h). A cerimônia de encerramento do evento no domingo (3) contará com show do Maracatu Várzea do Capibaribe, liderado pelo mestre Pirulito.

As equipes de Pernambuco mais bem classificadas passarão à Final Nacional, que acontecerá, de 7 a 11 de novembro, em Curitiba (PR). Este ano, Pernambuco tem o terceiro maior número de equipes inscritas no Brasil, ficando atrás somente de São Paulo e da Paraíba.

A estrutura da competição em Pernambuco é garantida pela equipe Maracatronics e por mais de 80 voluntários. O evento tem apoio da UFPE; Governo do Estado de Pernambuco, por meio da Secretaria de Esporte, Cultura e Lazer e da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação; Prefeitura do Recife; Voxar Labs; Cesar; MobiBrasil; Uninassau; e AC Digital.

O professor João Paulo Cerquinho Cajueiro, do Departamento de Engenharia Mecânica (Demec) do CTG/UFPE, é o coordenador da OBR-PE. O professor João Marcelo Xavier Natário Teixeira, do Departamento de Eletrônica de Sistemas do CTG/UFPE, também integra a equipe organizadora da OBR-PE e o projeto Macaratronics.

PROVA TEÓRICA – A prova teórica da OBR-PE foi realizada no dia 25 deste mês, no Niate CCB-CCS, no Campus Recife da UFPE. Esta etapa teve a participação de 30 estudantes dos ensinos fundamental, médio e técnico das redes pública e particular já classificados para a segunda fase da olimpíada. Na prova, os alunos responderam a questões de conhecimentos específicos de robótica, como programação de robôs e problemáticas da área.

OBR – A Olimpíada Brasileira de Robótica tem como objetivos formar alunos dos ensinos fundamental, médio e técnico capazes de estruturar e resolver problemas e de lidar com a tecnologia, especialmente a robótica. Além disso, o evento busca estimular o estudo, a persistência, o trabalho em equipe, a investigação e o aprendizado por meio da robótica. A OBR é gratuita e sem fins lucrativos.

Em 2016, a OBR teve mais de 120 mil participantes de todos os Estados do País. Foram mais de 3 mil equipes competindo na modalidade prática no Brasil.

Mais informações
Olimpíada Brasileira de Robótica – Pernambuco
[email protected]