Ceclin
jun 19, 2013 0 Comentário


Protestos: a culpa é da Copa?

por Daniel Max*

Como disse em outro artigo aqui: as arenas monumentais não terão serventia alguma para a maioria da população. A Copa colocou a nú as fragilidades do atual momento vivido pelo País.

A mídia e o poder público tentaram tornar a Copa como a salvação dos problemas de mobilidade urbana e de entrada de investimentos no Brasil, dourando a pílula da lógica liberal.

Os valores bilionários da construção dos elefantes brancos, chamaram a atenção de parte da população que continua sem direito a educação, a saúde e transporte público de qualidade. Além disso, os altos preços das passagens cobradas pelos empresários que detém (sic) a concessão para exploração do transporte, deram o mote dos protestos.

Entretanto, é necessário entender que as mudanças iniciadas há dez anos estagnaram. Em que pese, os programas sociais terem cumprido o papel de melhorar a vida de milhões, as concessões para o capital foi muito maior. Os bancos obtiveram os maiores lucros da história, as montadoras e a indústria receberam a bolsa empresário, os latifundiários aprovaram, no Congresso, a destruição de imensas áreas naturais e mantiveram seus privilégios financeiros junto aos governos. Fora isso, o governo Federal na tentativa de aplacar a inflação, desonerou substancialmente a tributação dos transportes, o que foi de imediato entendido pelos empresários da área como sinal verde para aumentar as tarifas, para bater recorde nos lucros. Ou a desoneração vira redução de tarifas e melhoria da qualidade ou o caldo entorna.

O que fica claro é que o atual modelo se esgotou e que nem só de discurso e futebol vive o povo brasileiro. É preciso rumar no sentido do atendimento das necessidades da maioria da população. O caminho está aberto para avançar nas mudanças ou retroceder ao liberalismo mais descarado.

Portanto, o problema não é a Copa e sim o modelo excludente que persiste, apesar das medidas paliativas adotadas nos últimos anos.

 

por Daniel Max,

Sociólogo e Colunista do Blog.