Ceclin
nov 12, 2008 0 Comentário


Projeto leva Estatuto às escolas

Colocar o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) presente na vida de crianças e adolescentes. Este é o principal foco do projeto “ECA: Prioridade Absoluta“, que começou em agosto e termina no final deste mês.
Participam da iniciativa jovens de escolas municipais com idades entre sete e 12 anos.
De acordo com o fundador e presidente da ONG Mirim-Brasil, Anacleto Julião, o Eca ainda é pouco conhecido. “Uma pesquisa revelou que 57,7% da população da Região Metropolitana do Recife (RMR) afirma conhecer o Estatuto. Mas desses, 59% nunca leram e 38,8% sabem de algumas partes”, contou.
Durante a atividade realizada nesta terça-feira (11), os alunos da Escola Municipal São Cristóvão, na Guabiraba, desenvolveram pequenos jornais sobre temas relacionados ao trabalho infantil, alcoolismo, educação e cultura. “É importante aprender para que no futuro sejamos adultos mais responsáveis”, disse a estudante da 6ª série do ensino fundamental Luana Rodrigues, 12 anos.
A universitária Kamila Simplício, voluntária do projeto, participa na elaboração das oficinas. “A atividade tem como objetivo tornar o Estatuto mais acessível para as crianças”, explicou. Em meio a recortes e colagens, a estudante Laíza Oliveira, 12 anos, disse que vai ser um ser humano melhor. “Se não tivermos educação, não temos respeito”.
Outras cinco escolas vão participar das oficinas: Escola Municipal Pedro Augusto, na Boa Vista, Escola Municipal Antônio H. do Rego, em Água Fria, Escola Municipal Diná de Oliveira, na Iputinga, Escola Municipal Dom Bosco, em Jardim São Paulo, e a Escola Municipal Luis Vaz de Camões, no Ipsep.
(Diário de Pernambuco).