Ceclin
jul 27, 2010 0 Comentário


Projeto da Metalfrio gera polêmica, mas é aprovado

Publicado em 27.07.2010

A concessão de incentivos fiscais para a instalação de uma fábrica de R$ 50 milhões da Metalfrio Solutions em Vitória de Santo Antão provocou desconforto e fortes discussões dentro do Conselho Estadual de Políticas Industriais, Comerciais e de Serviços (Condic). A preocupação era que a pernambucana Fricon ficasse em desvantagem diante da concorrente, beneficiada por incentivos fiscais.

A Metalfrio importará de fora de Pernambuco componentes para seus refrigeradores, pagando 7% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), e apenas montará os equipamentos aqui. A fábrica empregará 306 pessoas. A Fricon, do mesmo ramo, emprega mais de 500 pessoas em Paulista. Adquire seus componentes no Estado, pagando 17% de alíquota de ICMS.

A portas fechadas, integrantes do Condic tiveram reuniões com executivos da Fricon, que inclusive compareceram à reunião de ontem do Conselho, marcada para às 16h numa sala no Centro de Convenções. Nesses encontros, participam normalmente os consultores responsáveis pelo enquadramento dos projetos nas leis que concedem os incentivos.

A reunião começou um pouco atrasada, às 16h30. Entre os primeiros componentes do Conselho à chegar ao local do encontro formal, diante do público, só o que se falava era sobre os desentendimentos a respeito do projeto da Metalfrio, anunciado pelo governo do Estado no último dia 2, limite para esse tipo de evento antes do período eleitoral.

A pressão era para que o projeto da Metalfrio saísse da pauta, mas foi aprovado. Ao final do encontro, o representante da Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco (Fiepe) no Condic, João Sandoval, terminou dando publicidade à confusão.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Fernando Bezerra Coelho, afirmou que a Fricon recebeu garantia do governo de que terá isonomia (igualdade de tratamento) diante dos incentivos da Metalfrio.

(Jornal do Commercio).