Ceclin
fev 04, 2015 0 Comentário


Professores devem se reunir com o Executivo de Chã Grande

10374986_904154582948339_2845846071366864552_n+(1)

Um grupo representando os professores de Chã Grande deverá participar, nesta quinta-feira (5), de uma reunião com o Poder Executivo municipal, na Prefeitura, às 9h. A audiência tem o objetivo de discutir sobre o reajuste do piso salarial da categoria, a situação do ChãPrev e informações sobre o salário do mês de janeiro, que, segundo alguns informaram, teria sido pago em parcelas.

A maior reivindicação hoje da categoria está no repasse das porcentagens no piso salarial, propostos pela presidente Dilma Rousseff (PT). Desde 2013, nenhuma aumento foi concedido aos profissionais da educação, apesar de daquele ano, como também em 2014 e 2015, a presidente ter instituído aumentos no piso dos professores brasileiros. Juntas, as porcentagens de aumento ultrapassam os 25%.

Essa questão está sendo discutida desde o ano de 2013. Na oportunidade, em agosto daquele ano, os professores tiveram seus salários descontados, justificando falha no projeto enviado à Câmara, e aprovado logo no primeiro mês do ano, concedendo um aumento salarial à categoria.

Sem conseguir respostas, os professores foram às ruas, em várias oportunidades. Na última, por exemplo, na véspera da eleição de 2014, funcionários públicos temporários, alguns deles até no cargo de secretários, tentaram impedir a realização do movimento pacífico dos educadores changrandenses.

Reunião na Câmara

Já nesta quarta-feira (4), o ponto de encontro dos professores de Chã Grande será no Poder Legislativo Municipal. Deverá ser colocado em votação nesta noite o projeto de autoria do Prefeito Daniel Alves (PP) que aumenta a alíquota de contribuição para o Instituto de Previdência Social changrandense, o ChãPrev.

A proposta, que seria votada na semana passada, foi retirada de pauta pelo presidente da Câmara, vereador Gilvan Bolão (PTB). Bastante criticada pela oposição, a proposta previa que a contribuição também fosse destinada a aposentados e pensionistas, que hoje não contribuem com a previdência. Com novo texto, isentando os aposentados da contribuição, o projeto deverá ser aprovado, já que a situação é maioria na Câmara.

Chã Grande News