Ceclin
mar 23, 2011 0 Comentário


Professores denunciam irregularidades ao Ministério do Trabalho

Da Assessoria


A diretoria do Sindicato dos Professores de Pernambuco – Sinpro PE – e sua assessoria jurídica, reúnem-se nesta quarta-feira(23), às 15h, com o Superintendente do Ministério do Trabalho Estadual, Drº Mário César de Carvalho. O encontro será realizado na sede do TEM e tem o objetivo de denunciar diversas escolas privadas que estão descumprindo a legislação trabalhista no tratamento dado ao professor e tentar, assim, enquadrar as instituições a se adequarem à legislação.
Durante todo ano de 2010 até a entrada de 2011 o Sinpro PE investigou documentos de escolas privadas e chegaram a irregularidades diversas, como sonegação fiscal, não recolhimento de FGTS e, até mesmo, professor trabalhando por anos sem carteira de trabalho assinada pela instituição. As ocorrências acontecem tanto em escolas de ensino médio e fundamental, como em cursos tecnológicos, profissionalizantes e de idiomas.
Entre elas, os conhecidos e tradicionais colégios Americano Batista, Contato, Atual, Geo Pensar, Motivo e Santa Maria, além do Souza Leão, este último tendo chegado ao cúmulo de instalar câmeras nas salas de aula para fiscalizar a atuação do professor, ato proibido pela cláusula trigésima da última convenção coletiva realizada entre movimentos sociais e empresários do ensino.
O coordenador político do Sinpro PE, Jackson Bezerra, acredita que este será um passo importante para valorização da categoria. “O professor precisa ser valorizado. Isso passa não somente por um bom salário, mas pelo cumprimento das leis trabalhistas. Tem escola por aí tratando professor como lixo. Vamos comprar uma ‘briga de cachorro grande’, mas é nosso dever denunciar e cobrar do Ministério do Trabalho uma fiscalização”, explicou.