Ceclin
jun 12, 2013 0 Comentário


Professores da rede particular de ensino decidem encerrar a greve

JC Online

Em assembleia realizada na tarde desta quarta-feira (12), os professores da rede particular de ensino em Pernambuco decidiram acabar com a greve iniciada na semana passada. Professores e instituições de ensino entraram em acordo. Com a decisão, as aulas já devem voltar ao normal nesta quinta-feira (13) nas escolas que estavam paralisadas.

De acordo com José Jackson Bezerra, coordenador geral do Sindicato dos Professores de Pernambuco (Sinpro), a decisão foi tomada após a categoria aceitar a proposta de mediação feita pelo Ministério do Trabalho. A medida foi necessária porque o Sinpro e o Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado (Sinepe) não conseguiram entrar em acordo.

“O sindicato acredita que a proposta foi muito baixa, mas como a categoria decidiu por meio de votação nós temos que acatar. O importante agora é focarmos na campanha de 2014 quando continuaremos a lutar pela ampliação dos nossos direitos. A educação privada precisa ser regulamentada e ter os mesmos benefícios que os profissionais da educação pública têm: plano de cargos e carreira, adicional por tempo de serviço, formação continuada e melhores condições de trabalho. A nossa luta continua”, disse o coordenador.

GANHOS – Ao concordarem a proposta do Ministério do Trabalho, os professores da rede privada aceitaram um reajuste salarial de 8,22%, piso da hora/aula em R$ 6,72 para profissionais de nível 1 (Educação Infantil e Ensino Fundamental I) e de R$ 7,70 para os de nível 2 (Fundamental II, Ensino Médio, Cursos Profissionalizantes e Cursos de Idiomas). Além disso, os filhos de professores que forem demitidos poderão continuar estudando gratuitamente nas escolas em que os pais trabalhavam por mais um ano após o desligamento.