• Ceclin
set 15, 2011 0 Comentário


Professora do Peti e Pro-Jovem em Escada reclamam tratamento desigual com relação a salários

Escada.com

Professora atenta ao blogescada.com, reclama de decisão da prefeitura de Escada de não pagar aos professores do Peti e Pro-Jovem, o aumento de salário aprovado pela Câmara de Vereadores.

Segundo ela, “os coordenadores dos projetos Se-Liga, Acelera, e outros, irão receber, pois os mesmos têm seus contratos assinados como professor, mesmo sem estarem em sala de aula”. Em pesquisa na rede, a professora recorre ao Senador Cristovam Buarque que declara em seu site que a Lei do Piso atende a todos os profissionais e servidores diretamente com o processo educacional.

Ela argumenta ainda que a lei 11.738, no parágrafo 2º, define como profissionais do magistério público da educação básica “aqueles que desempenham as atividades de docência ou as de suporte pedagógico à docência, isto é, direção ou administração, planejamento, inspeção, supervisão, orientação e coordenação educacionais, exercidas no âmbito das unidades escolares de educação básica, em suas diversas etapas e modalidades”.

No final, desabafa: “Não entendo o porquê dessa atitude do senhor Jandelson e de sua secretaria ‘Bete’ se quando vão contratar os professores para o Peti e Pro-Jovem eles tem que ter magistério. Por favor, quem puder me explique. Agradeço”.