Ceclin
dez 09, 2011 2 Comentários


Produtores de cana fecham Usina Cadente após acordo desfeito

O acordo entre fornecedores de cana e síndico da massa falida Carlos Ferreira não durou nem uma semana. Na verdade, a parceira para administrar coletivamente a unidade industrial não chegou a sair do papel. Os produtores analisaram o contrato e perceberam que a comissão formada para gerir a usina não teria por lei o respectivo poder. Dessa forma, foi agendada uma reunião com o gestor na manhã desta sexta-feira (9), para resolver o imbróglio, mas ele não compareceu ao encontro. Assim, os canavieiros decidiram paralisar as atividades da unidade deste o início desta tarde, e informam que está suspenso o abastecimento de cana.

Segundo o presidente da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), Alexandre Andrade Lima, não tem mais possibilidade de manter diálogo com este síndico. Uma comissão formada por canavieiros, cooperativa dos trabalhadores, funcionários e empresa que detém parceria com a Catende, avaliou o tamanho da dívida da usina com os produtores, ela chega à R$ 1,6 milhão. Além de mais R$ 192 mil em cana fornecida nesta semana. “Não tem mais acordo”, conta, destacando que somente de cheque sem fundo, ele emitiu mais de 50. Ele acrescenta que o síndico se apropriou indevidamente até da contribuição descontada dos produtores de cana para as entidades de classe.

O dirigiente diz que assim não tem como firmar nenhum acordo. Dessa forma, os fornecedores fecharam a Catende. “Não entra, nem sai nada da usina”, diz Andrade Lima. Além da AFCP, o movimento conta com a iniciativa do Sindicato dos Cultivadores de Cana do Estado (Sindicape) e também dos trabalhadores da unidade industrial. Inclusive, Lima denuncia que o síndico está perseguindo o trabalhador que integrou a comissão formada para administrar a unidade. “O trabalhador foi obrigado a entrar de férias e está sendo pressionado a pedir demissão”, conta.

MOBILIZAÇÃO – Fornecedores de cana e trabalhadores preparam mobilização para demonstrar o descaso do síndico da Usina. Eles prometem realizar protesto na quarta-feira (14), às 9h, em frente ao Tribunal de Justiça de Pernambuco, no Recife. O juiz responsável pela massa falida é o magistrado Sílvio Beltrão.

 com informações da Assessoria.