Ceclin
dez 13, 2010 0 Comentário


Primeiras turmas concluem o Mova Brasil em Vitória de Santo Antão

por José Sebastian

O Projeto Mova Brasil inspirado no Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos – o MOVA – do educador Paulo Freire, segue o caminho para além das letras e números. Desenvolvidos através de parceria entre a Petrobras, Federação Única dos Petroleiros (FUP) e o Instituto Paulo Freire, tem como finalidade promover a dignidade humana garantindo aos indivíduos e as comunidades a garantia de construir o seu destino de conquistarem o direito a cidadania plena e participativa.

Para provar que o Projeto obteve bons êxitos em Vitória de Santo Antão, a primeira turma formou-se e aconteceu a colação de grau na manhã desse domingo (12), no Teatro Silogeu, na Matriz.
“Esse Programa há muito tempo queríamos trazer para Vitória, mas não era possível, após acompanhar o programa por cinco anos, conseguimos através da interseção do deputado Fernando Ferro (PT), trazer o programa Mova Brasil. Eu queria ao menos um núcleo e conseguimos ser contemplados com quatro, inclusive o núcleo prisional que está instalado no presídio da cidade”, declarou o advogado Aristides Júnior.

Segundo Rosa Félix, coordenadora do Projeto no Município, informou que Vitória de Santo Antão conta com quatro núcleos do programa Mova Brasil e que cada núcleo tem 15 turmas com 25 alunos, localizados nas comunidades de Redenção, Sítio Figueira, Engenho Cachoeirinha, Alto José Leal, Jardim São Pedro e um núcleo prisional no Presídio do Município.
“Constatamos nesse primeiro ciclo do projeto uma nítida mudança nas pessoas que estão fazendo parte do projeto Mova Brasil, pessoas que estão deixando o hábito de ver TV e indo para as salas de aulas, pessoas que já estão percebendo as dificuldades de sua comunidade e procuram solução. Em fim, os alunos estão sendo cidadãos participativos em sua comunidade”, salientou.

Com suas primeiras turmas formadas, o Mova Brasil continua a ser implementado em Vitória, onde foi definida uma meta para alfabetizar e formar 4.800 pessoas até 2011, cada turma agrega em média 25 alunos.
Os coordenadores pretendem ainda integrar os núcleos de Taboquinhas, Leão Coroado e Galileia para consolidar suas ações, além de promover uma ação cidadã para os educandos e a comunidade vitoriense, os conscientizando do direito de ter direito; mostrando a dimensão do Programa e a atuação do Governo Federal em alfabetizar jovens e adultos que estão fora da faixa de alfabetização normal.


por José Sebastian,
Correspondente do Blog.


SAIBA MAIS: