Ceclin
set 22, 2021 0 Comentário


Presidente da Shell: “Trabalhar com o Brasil não é para principiantes”

© Divulgação/Shell André Araújo, presidente da Shell Brasil, diz ao Poder360 que Petrrobras não deve ser privatizada

O presidente da Shell Brasil, André Araujo, diz estar cada vez mais difícil explicar o Brasil no exterior. A polarização política atrasa a agenda no Congresso Nacional que pode estimular o crescimento econômico e a redução da desigualdade social no País.

Para ele, a proposta da reforma do Imposto de Renda, um dos tópicos em tramitação, não entrega a promessa de neutralidade tributária às empresas. Ou seja, sem mudanças, elas pagarão mais do que atualmente.

A Shell chegou ao Brasil em 1913 para vender querosene, usado na iluminação. O lampião vinha de brinde. Ficou porque, certamente olhou a longo prazo.

Araújo aponta os 2 casos de impeachment de presidente da República e “quase um 3º há pouco tempo” como situações políticas graves que não alteraram os planos de investimentos da companhia no Brasil. Mas diz que os atritos do presidente Jair Bolsonaro com o STF (Supremo Tribunal Federal) causam preocupação.

“Trabalhar com o Brasil não é para principiantes. A gente precisa de muito cuidado quando está tomando decisões de investimento para não deixar se levar pela emoção”, afirmou. “Porque isso aqui é quase uma novela das 8h. Todo dia tem um tema novo. As notícias ficam velhas muito rápido.”

Como exporta sua produção, a Shell não interfere diretamente na escalada dos preços dos combustíveis. Segundo Araujo, sua contribuição para não subirem ainda mais está na Raízen, fabricante e desenvolvedora de biocombustíveis.

A gasolina a R$ 6,60 o litro, o gás de cozinha a R$ 100 por botijão e o litro de diesel, R$ 4,80 no mercado brasileiro não deixam de incomodar a petroleira. Principalmente, em relação a possíveis medidas adotadas pelo governo que impactem negativamente os setores vinculados ao petróleo.

“Ninguém gosta muito de ouvir que o preço sobe por causa da desvalorização cambial e do aumento de preço do petróleo”, afirmou. “Há tendência de procurar caminhos. O debate é importante para não tomarmos decisões que dificultem a volta da normalidade”, conclui Araujo.

do site Poder360