Ceclin
dez 27, 2022 0 Comentário


Prefeitura de Vitória conquista 2º lugar no índice de transparência em Pernambuco

Vitória de Santo Antão encerra o ano conquistando o 2º lugar no índice de transparência em Pernambuco

Vitória de Santo Antão chega ao final do ano 2022 conquistando importantes resultados, modernizando a administração pública, bem como garantindo o equilíbrio financeiro e a transparência. A cidade tem se notabilizado pela transparência, onde atingiu o 2º lugar no Estado de Pernambuco, pelo índice da ATRICON-TCE, após amargar por vários anos as últimas colocações.

As Instruções Normativas, recomendações e auditorias realizadas pelo Município, através da sua Controladoria-Geral, tem garantido maior segurança e efetividade a gestão. “Esse resultado mostra o trabalho sério que tem sido desempenhado pelo nosso governo. E vamos em busca de índices ainda melhores”, destaca o prefeito Paulo Roberto (MDB).

O balanço das contas públicas também foi apresentado em reunião com a equipe de gestão na segunda-feira (26.12) para avaliar as ações deste ano, bem como alinhar o ano de 2023. Participaram do encontro o vice-prefeito Edmo Neves (PSDB), o deputado estadual Joaquim Lira (PV) e a deputada federal eleita Iza Arruda (MDB).

O controlador-geral do Município, Fernando Moura, apresentou os números da gestão até o 5º bimestre de 2022, abordando o cumprimento das metas fiscais do Município, no tocante a execução orçamentária; aplicação dos índices constitucionais como Saúde e Educação (incluso o Fundeb); receitas e despesas previdenciárias do RPPS; índice de transparência mensurado pelo TCE-PE; indicação das auditorias realizadas e das Instruções Normativas elaboradas pela CGM, dentre outros.

“Vitória de Santo Antão, na gestão atual do Prefeito Paulo Roberto, atingiu com louvor as metas que garantem o equilíbrio das contas públicas e, em consequência do aumento da arrecadação e controle das despesas, maior capacidade de investimento em obras e serviços públicos que garantem o desenvolvimento do Município e o bem estar da nossa população, em particular a mais carente”, frisa o controlador-geral.