Ceclin
Maio 15, 2017 0 Comentário


Prefeitura de Vitória: Fim do mistério (mentiras)

Por Elias Martins

Aglailson no MPPEAos 132 dias de governo da Administração Municipal de Vitória de Santo Antão, na Mata Sul pernambucana, por fim chegou a solução do pagamento integral da folha de dezembro 2016, dos efetivos.

                Não sei se os detalhes financeiros apresentados por mim da edição do ultimo 22.04 (Primeira Impressão), mas cinco dias depois o prefeito saiu da sede do MPPE Vitória, convicto da necessidade de liquidar a folha de dezembro o quanto antes.

                Será que minhas publicações técnicas foram mais eficientes que as lideranças sindicais, que já tinham se dado por vencidos levando os servidores à esperar pela boa vontade da administração?

                Bem.     Ponto Vencido.  Parabéns Servidores!!!

                Agora é hora de desfazer mais um mistério.

                Depois de todo esse desgaste desnecessário nos últimos 132 dias, mostrarei mais uma vez que tudo isso podia ter sido evitado. Agora com números muito mais fortes, a partir da prestação de contas 2016, emitidas pela própria prefeitura, disponível à qualquer cidadão no portal TOME CONTA do TCE PE.

                De acordo com o Relatório de Contas Bancárias, que apresentam os saldos em 31.12.2015, volumes de movimentação durante o ano de 2016 e saldos em 31.12.2016, o Prefeito anterior (Elias Lira), entregou as contas correntes ativas em quatro Bancos da cidade (Brasil, CEF, Santander e BNB), com nada menos que R$ 15.903.901,04 distribuídas pela relação abaixo:

PMV 1

Fiz minuciosa apuração dos recursos livres, e detectei que do total aí apresentado, algo em torno de R$ 6.522.000,00, suficientes para o pagamento da folha de dezembro de 2016 na primeira semana de 2017. Empenhada no final de 2016 pelo valor de R$ 5.527.634,49 pelo governo Elias Lira (PSD).

Observe o quadro abaixo:

PMV 2
Resumindo:

O Governo Elias Lira deixou R$ 15.841.734,90 de Restos à Pagar, e entre eles a Folha de Pagamento de Dezembro no valor de R$ 5.527.634,49.

Mas, deixou R$ 15.903.501,04 de recursos, que tecnicamente cobriam as dívidas imediatamente deixadas para o próximo gestor (José Aglailson Júnior – PSB).

Entre os recursos deixados, foram detectados aproximadamente R$ 6.522.000,00 classificados como Recursos Livres, que teoricamente dependiam apenas de Compromisso e Boa Vontade da nova gestão, solucionando o problema da folha na primeira semana de 2017.

O mais interessante que já relatei em outra matéria anterior, é que dos R$ 15.9 milhões deixados pela administração passada, muito pouco se utilizou para pagamento dos credores listados ao final de 2016, até o dia 31.01.2017.

Sendo assim, o possível saldo de R$ 10.299.313,86 se elevam para R$ 23.314.067,85 ao final de 31.01.2017.

“Confira os números oficiais do Município de Vitória, no dia 31.12.2016 clicando a seguir”

Divida Flutuante_16_Vitória

Saldos Vitóra_2016

Grande Poupador esse nosso novo Prefeito.

Diante dessa realidade, escolham os melhores adjetivos que caibam em sua consciência para definir as ações dos primeiros 131 dias de governo.

                Uma coisa é certa…

                MENTIRAS, não têm mais pernas curtas.

                               Agora são PRAZOS CURTOS.

 

Elias Martins (14.444)

 

 

Por Elias Martins, 

consultor de Gestão Pública e Colunista do Blog.