Ceclin
fev 03, 2011 1 Comentário


Prefeitura de Pombos diz não ter recursos para os professores

A Prefeitura de Pombos continua se recusando a pagar o salário dos professores do município. Na primeira rodada de negociação entre Sindicato dos Professores de Pernambuco (Sinpro/PE) e poder executivo, realizada na segunda-feira (31/01), a prefeita Cleide Jane Sudário de Oliveira (PR), conhecida por Jane Povão, alegou não haver recursos em caixa para efetuar o pagamento da dívida com os docentes – que inclui salário de dezembro de 2010 e um terço das férias.

Nesta sexta-feira (04), às 8h, um relatório contábil da educação será entregue a direção do Sinpro/PE na sede da Secretaria de Educação. Só aí, a entidade que defende os professores irá tomar as medidas cabíveis legais e de mobilização, entre elas acionamento da justiça e convocação de uma assembleia geral.
A diretoria do Sinpro PE acredita não haver desculpas para falta de dinheiro, já que o município recebe verba do Fundeb – Fundo do Governo Federal para educação. “60% do repasse do Fundeb é para efetuar pagamento dos professores. Como pode não haver dinheiro, se o dinheiro já vem contado? Vamos tomar as providências para defender a categoria”, explicou Jackson Bezerra, coordenador Político do Sinpro/PE.
A falta de respeito da prefeita em relação a educação municipal vem sendo recorrente. Em 06 de janeiro de 2011, o Sinpro PE já havia vencido uma ação a qual a Prefeitura de Pombos foi obrigada – através de um Mandado de Segurança assinado pelo Excelentíssimo Senhor Juiz Luiz Carlos Vieira de Figueiredo e validado na vara única daquela cidade – a depositar a quantia referente ao 13º salário dos professores, que também estava em atraso, sob pena de multa diária de R$ 5 mil em caso de descumprimento.
Para completar, o poder executivo está, ainda, retaliando os professores que participaram de uma caminhada para cobrar os vencimentos. Eles estão sendo removidos para setor de Ensino Fundamental, com alta porcentagem de perda salarial e substituição das vagas por estagiários.

Com informações da Assessoria.