Ceclin
out 14, 2014 0 Comentário


Prefeitura de Gravatá pode ter gasto mais de 2 milhões com publicidade apenas este ano

Do Portal Gravatá Notícias

A prefeitura de Gravatá, Agreste pernambucano, diz enfrentar uma crise jamais vista nos últimos anos e é evidente as manifestações, paralisações e suspensões de atividades do setor administrativo em decorrência de atraso no pagamento do funcionarismo. Apesar desta possível crise a prefeitura continua fazendo investimento em produtos muitas vezes desnecessário diante a crise.

No último dia 08 de outubro, a Prefeitura Municipal através da Secretaria de Turismo, Cultura e Esportes divulgou no Diário Oficial da União o EXTRATO DO CONTRATO Nº 62/2014 (Processo nº 047/2014) cujo objeto é a contratação de AGÊNCIA DE PUBLICIDADE para geração de conteúdo, criação do projeto gráfico, intermediação e supervisão de conteúdo, distribuição e veiculação das peças de comunicação pré-definidas pela prefeitura para difusão do potencial turístico do município no cenário turístico nacional, além de promover o destino turístico da cidade conforme convênio celebrado com a UNIÃO, por intermédio do Ministério do Turismo.

O valor global do contrato é de R$ 880.000.00 e tem vigência de apenas 03 de vezes. Divido o valor global por três, a prefeitura pagará mensalmente a IMPACTO COMUNICAÇÃO E MARKETING a importância de pouco mais de R$ 293 mil reais.

Em julho deste ano, a Prefeitura de Gravatá divulgou o EXTRATO DE TERMO ADITIVO do contrato PMG Nº 025/2013 com a empresa MARCO ZERO Comunicação LTDA. A prefeitura prorrogou por três meses, ou seja de 21 de junho de 2014 a 21 de Setembro de 2014 o valor original do contrato R$ 1.200.000.00 (um milhão e duzentos mil reais), cujo valor do termo aditivo era de R$ 300 mil reais.  Caso proceda o pagamento global dos valores as duas distintas empresas, a prefeitura pagou só com publicidade a importância de mais de R$ 2 milhões de reais. O GN está em posse dos documentos que comprovam as informações aqui postadas a título de prestação de serviço de utilidade publica e transparência com os gastos públicos.