Ceclin
abr 14, 2016 0 Comentário


Prefeitura de Gravatá apresenta diagnóstico e plano de desenvolvimento do município

natuba

A Prefeitura de Gravatá, em parceria com a Engeconsult, reuniu várias entidades da sociedade civil organizada e dos poderes constituídos, nesta última quarta-feira (13), para apresentar o diagnóstico situacional do Plano Estratégico de Desenvolvimento – Gravatá 2030 e da Revisão do Plano Diretor Municipal. Os documentos estão sendo elaborados pelo Executivo municipal com o apoio dos gravataenses. O diagnóstico, que aponta para os gargalos enfrentados pelo município, é fruto de pesquisas e oficinas feitas com os mais diversos segmentos da sociedade. Foram levados em consideração fatores cruciais para o desenvolvimento de Gravatá como a economia, educação, saúde, turismo, construção civil, os aspectos territoriais e ambientais, além do uso e ocupação do solo, entre outros pontos.

Os dados e informações utilizadas nesse estudo buscam revelar as condições de Gravatá no segmento social, no que diz respeito à qualidade de vida, avaliando aspectos educacionais, de saúde, longevidade e renda. Na dimensão demográfica, com a meta de entender a forma de crescimento da população e a dimensão econômica, principalmente, no que se refere aos padrões de produtividade e emprego.

Apesar de grande parte da produção agrícola ser destacada para municípios do entorno de Gravatá, tal qual Vitória de Santo Antão, grande produtor de legumes e verduras, o município possui cultivos e técnicas de grande relevância para Pernambuco, caso do Abacaxi, das flores e dos produtos orgânicos. O município possuía, em 2012, uma parcela de 0,31% no valor total da produção agrícola de Pernambuco. Vitória de Santo Antão apresentou 0,75% (mais que o dobro), apesar de menor área territorial total.  As pessoas estão empenhadas em participar e dar suas opiniões. Planejar é isso: ouvir os segmentos e proporcionar o bem estar de todos. Essa apresentação me mostrou uma verdadeira radiografia da realidade deste município. Muitas ações precisam ser efetivadas para termos uma Gravatá de qualidade”, argumentou Mário Cavalcanti.

Blog de Jamildo