Ceclin
fev 13, 2015 0 Comentário


Prefeitura da Vitória de Santo Antão volta a contratar

Prefeitura de VitóriaPor Elias Martins

Detentora de aproximadamente 1.900 servidores efetivos à um custo mensal de R$ 4,5 milhões, e depois do grande calote de aproximadamente R$ 18 milhões promovidos aos Cargos Comissionados e Contratados que integravam o quadro de servidores provisórios em 2014 (Aviso Prévio, 13º Proporcional e Férias), a Prefeitura da Vitória de Santo Antão, mesmo sob permanente desequilíbrio das contas de pessoal consumado pelo último Relatório de Gestão Fiscal (58,79% de gastos com pessoal – de janeiro à dezembro de 2014), volta a contratar.

Informações oficiais extraídas de site do Governo Federal, dão conta que em Janeiro de 2015, já foram retomadas contratações de Cargos Comissionados e Contratados à um custo aproximado de R$ 590 mil.

Enquanto isso credores esperam pela boa vontade da administração em liquidar os R$ 12 milhões, não pagos durante o ano de 2014 e os R$ 7,5 milhões de anos anteriores.

Quem diria que depois de tanta experiência na vida pública, conheceríamos esta face da Administração Elias Lira (PSD).  Garanto, não é falta de dinheiro.

O Sr. Elias Lira recebeu as chaves da Prefeitura em 01.01.2009, com receita circulante de R$ 89.826.839,90 e fecha o ano de 2014 com R$ 192.806.861,40 – 114,64% de crescimento nominal.  A inflação acumulada do período é de apenas 39,25%, o que demonstra um crescimento real na receita municipal de 75,39%.

Mesmo com toda esta fachada que temos pelo município afora, pavimentação aos montes (mais sem a preocupação na parte hidráulica e de escoamentos adequados), belas praças (de custos mega contestáveis), estamos diante de uma Administração pré-temerária, face ao nível de endividamento que vem se seguindo.

Temos pela frente Eleições Municipais, onde a Administração não pode deixar dívidas para o próximo prefeito, apesar da Administração do próprio Sr. Elias Lira ter deixado um volume considerável de dívidas relativo ao mandato 2009/2012, mais uma vez em total descumprimento a LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL, onde as contas 2012 não foram ainda julgadas pelo Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE).  Dois anos após a prestação das contas de 2012, o que será que vem por aí?

Uma coisa é correta de afirmar: O SR. ELIAS ALVES DE LIRA tem se tornado um notório descumpridor da lei, ao ter sido multado cinco vezes pelo TCE-PE entre 02.02.2012 e 27.05.2014.   O problema é que o Pleno do TCE só multa, enquanto o seu Ministério Público de Contas não dá continuidade aos procedimentos formais necessários, para estancar de vez estes procedimentos repetitivos dos Prefeitos.

Dentro de um conceito rígido, esta repetição de procedimentos já teria dado ‘CASSAÇÃO DE MANDATO”.

Martins Colunista

 

 

Por Elias Martins, colunista do Blog.