• Ceclin
mar 20, 2015 0 Comentário


Prefeito de Gravatá decide esperar pela expulsão

Bruno-Martiniano-reprodução-internetO prefeito de Gravatá, Bruno Martiniano (PTB), disse à Folha de Pernambuco que não vai pedir desligamento do partido, embora esteja respondendo a processo internamente por infidelidade partidária.

Ele, que em 2014 não apoiou o senador Armando Monteiro (PTB) para o Governo do Estado e sim o candidato Paulo Câmara (PSB), que se elegeu, já foi notificado para apresentação de defesa junto com mais sete “infiéis”.

Ele diz que participa da Frente Popular desde 2012 e que quem mudou de lado foi o senador, não ele.

Por isso, acha até que será “mais cômodo” ser expulso porque o PTB terá dado uma demonstração de que não o quer mais no partido.

Junto com Martiniano, outros sete prefeitos do PTB serão excluídos do partido, entre eles Madalena Britto (Arcoverde) e Sérgio Miranda (Panelas).