• Ceclin
nov 27, 2013 0 Comentário


Prefeito de Glória do Goitá deve enfrentar CPI e perde apoio do vice-prefeito

Neco de Chiquinho (vice), Dr. Miranda (prefeito de Glória) e o vereador Lívio Amorim protagonizam briga por espaço político,

Com assinaturas de cinco vereadores da oposição, o presidente da Câmara de Vereadores de Glória do Goitá, Lívio Amorim (PR) deve instalar em breve uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), com a pretensão de investigar o prefeito Zenilto Miranda Vieira (PTB), que segundo os vereadores há indícios de irregularidades em processos licitatórios, contratos administrativos, aquisição direta de bens, prestação de serviços, assim como controle interno e admissão de pessoal através de contratação temporária por excepcional interesse público, durante o exercício financeiro de 2013.

O pedido de abertura da CPI foi protocolado na noite da última segunda-feira (25). A  CPI tem validade de 120 dias podendo ser prorrogada por igual período.

De acordo com informações, o presidente da Casa deve formalizar a composição da CPI com três nomes, entre os cinco vereadores da oposição que assinaram o documento. Trata-se de Luiza Nery, José Jorge e Evandro Teodoro (todos do PSB). Fazem parte ainda da bancada de oposição os vereadores José Queiroz (PSL) e Jadilson Caetano (PDT).

Uma semana antes da CPI ser protocolada, o vice-prefeito Manoel Teixeira (Neco de Chiquinho) do PSC, rompeu politicamente com o prefeito Dr. Miranda, os motivos do rompimento não foram divulgados.