Ceclin
ago 13, 2010 0 Comentário


Pombos ameaça não ter como pagar 13º dos servidores

A Câmara Municipal da Cidade de Pombos nesta segunda feira (9) realizou sua 6ª Sessão Ordinária do 2º período, após o presidente da Casa Legislativa Severino Marcos da Silva (Marcos de Porteira do PCdoB), abrir oficialmente a Sessão o mesmo solicitou que o 1º Secretário José Roberto dos Santos (Beto da Ambulância do PR) fizesse a chamada nominal dos vereadores onde foi registrada a ausência justificada do vereador Manoel Marcos Alves Ferreira (Dr. Marcos do PTB).

Após a leitura e aprovação da ata da reunião anterior, Marcos de Porteira deu início aos trabalhos anunciando a pauta do expediente com três requerimentos.

Em seguida o 1º secretário iniciou a leitura da ordem do dia com dois requerimentos de sua autoria solicitando da gestão municipal a construção de duas pontes no intuito de beneficiar os moradores da zona rural do município, pois os mesmos têm dificuldade de se locomover e escoar seus produtos para comercializá-los, um voto de aplauso para o senhor José Severino dos Santos, popularmente conhecido por Antônio Coronel, por sua dedicação e empenho nos serviços prestados ao município.

Finalizando, foi lido o requerimento do vereador Severino Genário Felix da Silva (Genário da Pedreira do PSB), solicita ao Sr. Antônio José de Souza – Gerente do escritório local da COMPESA que viabilize a instalação da rede de abastecimento de água para a os moradores do Sítio Recanto, pois os mesmos sofrem com a falta de água tratada para seus afazeres domésticos e higiene pessoal.

Após a leitura e discussão dos requerimentos todos foram aprovados por unaminidade, por não ter mais matéria em pauta, o presidente da Casa legislativa Marcos de Porteira, finalizou o expediente do dia iniciando o tempo livre para que os parlamentares pudessem fazer uso da Tribuna.

Iniciando seu tempo livre o vereador Beto da Ambulância, agradeceu a presença de todos e aos vereadores por terem aprovados seus requerimentos, elogiou o requerimento do vereador Genário da Pedreira, entretanto levantou a hipótese da COMPESA não realizar, pois segundo ele os dois loteamentos vizinhos precisaram custear o projeto, pois o local é área rural e a COMPESA não pode desenvolver seus trabalhos.

Quanto a polêmica da iluminação pública o parlamentar informou que se reuniu com a gestão pública municipal e foi informado que a Celpe não está repassando o dinheiro da taxa de iluminação para Pombos e, portanto, o mesmo não tem como fazer a manutenção do sistema de iluminação pública. O parlamentar também informou que o setor jurídico da prefeita Jane Povão está tomando as medidas cabíveis para cancelar o projeto que transmite a responsabilidade da manutenção da rede de iluminação por quebra de contrato.
Finalizando o parlamentar solicitou aos vereadores que continuassem a fiscalizar as ações da CELPE, para que o povo não sofra devido aos descasos da empresa.

O vereador Joabes Gomes da Silva (Murilo Força Jovem do PR), após cumprimentar o público presente elogiou os requerimentos dos colegas vereadores destacando a importância dos mesmos, lamentando que pessoas de poder aquisitivo elevado sempre conseguem as coisas muito rápido, enquanto a classe mais pobre tem que sofrer para conseguir realizar suas necessidades básicas, pois água tratada é essencial para a vida e o bem estar da população e deveria ser de fácil acesso a todos.

O vereador Genário da Pedreira foi a tribuna e releu o seu requerimento, o defendendo dizendo que apesar das dificuldades tem esperança que seja atendido, pois segundo ele, os moradores da localidade são pessoas de pouco poder aquisitivo e não pode comprar água, pois um caminhão de água é caro e significa uma boa parte do salário de um trabalhador.

Finalizando, o parlamentar agradeceu aos colegas por terem aprovado seu requerimento e disse que sempre estaria a disposição para trabalhar para o bem estar da população .

Sendo o último a usar a tribuna o vereador José Chalegre de Farias (Chalegre Vereador do PMN) agradeceu a presença de todos na plateia e parabenizou os colegas vereadores pela aprovação dos requerimentos, dizendo-se estar estranhando a posição da Celpe, pois quando trabalhou com a tesouraria do Município, os repasses da empresa eram sempre pontuais.

O parlamentar também alertou para a possibilidade de não haver pagamento do 13º salário, pois o município não está se preparando para essa despesa extra e isso além de causar transtornos para os funcionários públicos, o comércio local também sofrerá danos, pois deixará de faturar e em conseqüência deixará de gerar empregos para a população.

No final, o presidente da Câmara encerrou a Sessão convidando a todos para a próxima reunião no dia 19 no horário regimental.

Por Orlando Leite.