Ceclin
mar 17, 2021 0 Comentário


Polícia Civil prende estelionatários que agiam em Escada, Gravatá e Vitória

O grupo se passava como representantes bancários e ou de financeiras para dar golpes. Fotos: PCPE/Divulgação

matéria atualizada às 23h.

A Polícia Civil de Pernambuco desencadeou na manhã desta quarta-feira (17.03), a 12ª Operação de Repressão Qualificada do ano denominada “ANAGRAMA”, vinculada à Diretoria Integrada do Interior I – DINTER I, sob a presidência do Delegado Roberto Macedo, Titular da Delegacia de Polícia da 61ª Circunscrição– DP 61ª CIRC., integrante da 12ª Delegacia Seccional de Polícia – 12ª DESEC.

A investigação foi iniciada em dezembro de 2020 com o objetivo de identificar e desarticular integrantes de associação criminosa voltada à prática dos crimes de Estelionato e Lavagem de Dinheiro.

Foram cumpridos hoje, 04 mandados de prisão e 03 mandados de busca e apreensão domiciliar expedidos pela 1ª Vara da Comarca de Escada, na Mata Sul. Os mandados foram cumpridos no Cabo de Santo Agostinho (RMR), em Gravatá (Agreste) e Vitória de Santo Antão (Mata), envolvendo suspeitos que praticaram golpes de estelionato utilizando-se de cartões de crédito de terceiros, chegando a cerca de R$ 200 mil de prejuízo às vítimas.

Essa operação envolveu 30 Policiais Civis, entre Delegados, Agentes e Escrivães. As investigações foram assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco – DINTEL, as quais apontavam a formação de um grupo de 12 pessoas que se passavam como representantes bancários e ou de financeiras para dar golpes nos cartões das vítimas, sobretudo de pessoas idosas, em Vitória e em outras cidades circunvizinhas.

Conceição, Amanda, Everton Erick e José Erykson foram presos na Operação Anagrama.

Durante as apreensões, três veículos de luxo foram encontrados pelos policiais. Foram presos quatro indivíduos. Os presos na operação foram: José Erykson Bezerra de Oliveira; Everton Erick da Silva Barros; Amanda Natália Barbosa Alves e Maria da Conceição da Silva. As mulheres foram encaminhadas a Colônia Penal Feminina Bom Pastor no Recife e os homens para o Presídio da Vitória de Santo Antão. Um casal foi preso em Gravatá, um dos homens em Vitória e a outra mulher no Cabo de Santo Agostinho.