• Ceclin
jul 20, 2018 0 Comentário


Polícia Civil deflagra operação ‘Cascavel’ em Gravatá

A ação visa coibir crimes de homicídios praticados por grupos de traficantes que disputam o comando de facções criminosas que lideram o tráfico. Foto: Reprodução/ Polícia Civil

A ação visa coibir crimes de homicídios praticados por grupos de traficantes que disputam o comando de facções criminosas que lideram o tráfico. Foto: Reprodução/ Polícia Civil

com informações da Polícia Civil 

A Polícia Civil deflagrou a operação “Cascavel” na manhã dessa quinta-feira (19/7), em Gravatá, no Agreste de Pernambuco. Segundo a Polícia, foram cumpridos quatro mandados de prisão, nove mandados de busca e apreensão domiciliar e uma condução coercitiva de um adolescente.

A ação visa coibir crimes de homicídios praticados por grupos de traficantes que disputam o comando de facções criminosas que lideram o tráfico em diversos bairros da cidade, desencadeando a prática de diversos homicídios.

Apreensões
A Polícia Civil ainda informou que durante a operação foram apreendidos sete aparelhos celulares, uma touca ninja, um cabo de revólver, um coldre de revólver, cinco munições de cal. 38 e duas munições cal. 36.

Foram instruídos 12 inquéritos que investigam crimes letais intencionais em curso na Delegacia de Gravatá, os quais serão concluídos e remetidos à Justiça até o fim deste mês. Destaca-se a elucidação do crime que vitimou o mototaxista Gildo José de Andrade, vítima de latrocínio no dia 21 de maio, causando grande comoção local, quando nessa operação foi detido o acusado pela morte, trata-se de Leonardo Manoel da Silva, conhecido por “Leandro”, de 21 anos. O mesmo revelou que iria roubar a moto da vítima, em companhia de um menor de idade apreendido na cidade de Garanhuns, também no Agreste.   Leandro foi recolhido para o Presídio em Vitória de Santo Antão, enquanto o menor para a FUNASE, onde ficaram a disposição da Justiça.