Ceclin
fev 15, 2012 1 Comentário


Piso do Servidor cria impasse entre o Sindicato e a Prefeitura da Vitória

Abigail, presidente do Sindicato, participa das negociações.

As negociações entre a Prefeitura da Vitória de Santo Antão e a comissão do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindvisa), encontra-se em um impasse, tudo em razão de não haver um consenso em torno dos percentuais de reajuste do Piso dos Servidores, único ponto ainda em negociação, tendo em vista que o percentual de reajuste dos professores da Rede Municipal de Ensino já está definido em 21,75%, divididos em duas parcelas, de 13% em fevereiro e 8,75% (retroativos a janeiro de 2012).

Reunidos mais uma vez com o Secretário de Administração, Edmo Neves, e a Secretaria de Finanças do governo municipal, sem a presença do Prefeito Elias Lira (PSD), o Sindvisa não concordou com a proposta oferecida de fixar o Piso do Servidor em R$ 650,00, pois o valor proposto pelo Sindicato é de  R$ 684,00. Pela proposta do Sindicato, a Prefeitura deveria fixar um aumento linear de 10% as demais categorias dos Servidores, sobretudo aos que ganham acima de um salário mínimo.

Ambas partes já concordaram com o projeto final do Estatuto do Servidor e o Plano de Cargos e Carreira (PCC), onde a Prefeitura da Vitória  se comprometeu em enviar após o Carnaval para a apreciação da Câmara de Vereadores.

Contudo, foi convocado uma Assembleia Geral da categoria para o dia 02 de março, na sede do Sindicato no Bairro Novo, para deliberar quanto aos próximos passos, inclusive com a possibilidade de decretar estado de greve, caso o Governo não avance na definição do Piso do Servidor Municipal.