• Ceclin
ago 29, 2008 3 Comentários


Pilako traz o discurso do novo ao Guia desta sexta-feira

O Guia Eleitoral voltado aos prefeitos desta sexta-feira (29) iniciou com o candidato a prefeito do PDT, Gilvan Contador, que levantou alguns dados relativos ao sistema de Educação municipal. Reforçando as informações, propostas e mensagens do seu Guia anterior.

O candidato a prefeito da coligação Vitória bem administrada, democrata Elias Lira, terminou adotando uma metodologia diferenciada quando usou o espaço para promover uma entrevista. O locutor lhe fez diversas perguntas, as quais ele respondia de pronto: “Há um desprezo total nos bairros distantes do centro. Faltando médico, faltando medicamentos, faltando ambulâncias. Saneamento, iluminação, segurança…”, respondeu Elias quando perguntado sobre os problemas que ele tem encontrado nos bairros.
Elencando algumas propostas, disse que a partir de janeiro de 2009 vai implantar com os Secretários as subprefeituras. Falou que o número de pessoas beneficiadas pelo Bolsa Família ainda é pequeno em Vitória e que pretende ampliar o programa em parceria com o governo Federal. Questionado se irá demitir os Comissionados do atual governo: “Vou dá emprego aos de Vitória. Agora, aqueles que não são competentes e que só vão pegar o contra-cheque não terão vez no nosso governo”, garantiu Elias.

Ele acusou o governo atual de que há inúmeras obras abandonadas, sobretudo aquelas desenvolvidas pelas gestões de que fez parte, dando como exemplos o Parque de Exposição, Carneirão, Caic, Comercial, Magistério e os Postos de Saúde.
O Guia de Elias fez uma denúncia: Eles falaram que no dia 22/10/04 o ex-prefeito José Aglaílson fez a Lei 3053 que desviou R$ 1,5 milhão do Orçamento da Saúde e Educação para comprar 1.000 máquinas de costura para a feira da Sulanca. Já a Lei 3058, segundo o guia, autorizou o prefeito a fazer a mesma compra e realizar empréstimo para as costureiras comprarem as máquinas. “Não se sabe onde o dinheiro foi parar”, ironizou Aderval Barros (locutor). Perguntando: “Quantos milhões foram gastos na Feira da Sulanca? As máquinas, alguma costureira recebeu? Cadê a Feira da Sulanca?”, questionaram.
Após divulgar suas propostas para o setor de urbanização, enfocando as subprefeituras, entrou o quadro cômico “Papa Terra e Papa Trilho” dizendo que a Carreata de DEDÉ parecia uma procissão. “As pessoas rezando para não perder o emprego”, provocaram.

Entrevistando os moradores da comunidade de Dois Terreiros, um deles chamado de Edilson reclamou do abastecimento d’água, dos esgotos e da lama, além da buraqueira no bairro. “Este bairro foi esquecido pelo prefeito”, disse outro.
Onde o locutor encerrou dizendo: “Eles tiveram na mão mais de R$ 300.000.000,00 em 04 anos e não resolveram”, finalizou.

O candidato da Frente Popular da Vitória (PSB/PCdoB/PT/PMN/PSL/PTdoB/PTC/PTN), Demétrius Lisboa – DEDÉ, falou dos investimentos que estão vindos para a cidade, citou a Agenda 40 de propostas e atividades da campanha.
Abrindo a defesa das propostas para o Comércio vitoriense falou: “Sou do comércio de Vitória há 26 anos. Sou comerciante feito você e tenho uma loja, trabalho com madeireira, também sofri com a Enchente (em 2005). Sou comerciante igual a você e vou trabalhar para fortalecer o comércio”, declarou Dedé se dirigindo aos lojistas do comércio. Completando com o depoimento de Rafael Vilanova do CDL.

“Vamos tapar todos os buracos do centro da cidade em 10 dias. Só estávamos esperando as chuvas diminuírem. Já contratei uma empresa para tapar todos os buracos”, garantiu ele.
Após o locutor chamou os ouvintes para se engajar na campanha e participar das atividades da campanha da Frente, convocando uma Caminhada para o próximo sábado.

Quem mais uma vez surpreendeu no Guia Eleitoral foi o candidato a prefeito Cristiano Pilako da Coligação Vitória de Cara Nova (PTB/PRP/PHS). Fez a defesa das duas gestões vitoriosas do Governo Lula: “Uma gestão que chega em todas as regiões do País.” Fazendo uma análise de que esta aliança precisa ser solidificada ele declarou: “Eduardo Campos faz um Governo comprometido com o social e a sua gestão investe nas micro regiões do Estado. Esse alinhamento é importante para fazer um novo Pernambuco”, disse Pilako.

Falando que o governo atual da Vitória de Sto. Antão não tem compromisso com este projeto estadual e nacional, mencionou que em Vitória trata-se de um projeto familiar e cobrou ações do atual governo: “Se este governo que aí está em nossa cidade tivesse compromisso, essa Escola Técnica (no Cagep) estaria de fato funcionando. Até agora só tem servido para abrigar um grande cabide de cargos comissionados e fazendo uma propaganda enganosa para a população”, instigou Pilako. “Quando Dedé fala de cursos de capacitação para a mão de obra local ele está fazendo uma propaganda enganosa”, alfinetou.
“Eu e Armando Monteiro, através do Senac/Sebrae trouxemos para Vitória o Escola Saber, que tem profissionalizado a mão de obra daqueles que vão está trabalhando na Sadia”, explicou.
Ainda questionando a postura dos seus adversários ele provocou também o candidato Elias Lira: “O outro que quer voltar a Prefeitura não fez nada de diferente. Ele disse que vai valorizar os trabalhadores da cidade. Mas quando ele estava aliado do Governo Jarbas, ele nomeou as diretorias regional da Compesa, GRE e Detran com pessoas de fora. Quer dizer que Vitória não tem gente capacitada para assumir estas Gerências?”, questionou Pilako à Elias.

“Vocês são iguais. Estes dois candidatos aí precisam sair da cidade e pedir desculpas ao povo de Vitória pelo fracasso de suas administrações”, finalizou o petebista.

por Lissandro Nascimento.


Leia a matéria sobre a posição do autor neste Link: http://avozdavitoria.blogspot.com/2008/07/posio-dos-editores-deste-blog.html