• Ceclin
mai 03, 2008 1 Comentário


Pesquisa irá determinar a união do PR, PSDB e Dem

União: o outro candidato da oposição deve partir dos três.
Quem será o candidato mais forte da oposição para disputar a Prefeitura da Vitória? Esta é a expectativa que foi criada no mundo político local. Com a falta de unicidade política para juntar “Todos contra um”, os Deputados Elias Lira (DEM) e Henrique Queiroz (PR), mais o grupo de Paulo Roberto (PSDB) devem definir sua chapa majoritária nos próximos dias. Com a falência de um acordo com o Mov. Vitória de Cara Nova, que parte também para definir um candidato com um bloco de cinco partidos, resta aguardar quem será o nome que irá para o embate eleitoral com o candidato do grupo do PSB que está à frente do governo municipal.
Estão sendo contratados Institutos de Pesquisa para saber a opinião dos vitorienses de quem agrega mais valor para disputar a Prefeitura da cidade. A depender desses elementos o bloco desta parte da oposição deverá marchar unida para derrotar o Demétrius Lisboa (PSB), candidato da atual administração.
Fontes indicam que há uma disposição de Elias Lira ser o cabeça desta chapa. Só dependendo do acordo que poderia acomodar tanto o Henrique Queiroz como o Paulo Roberto. Certamente a vice entra nesse grau de negociação. Este bloco conta com aproximadamente 13 partidos e devem marchar com o discurso de “Salvar Vitória. É a luta do bem contra o mal”, foi a frase mais pronunciada pelas lideranças partidárias presentes na festa de aniversário do deputado democrata no último dia 27/04. Em alusão a campanha difamatória sem precedentes puxada pelo ex-prefeito José Aglaílson (PSB) que tem se movimentado bastante para desqualificar o discurso de seus adversários e portanto manter-se por mais um mandato na prefeitura municipal.
da Editoria Política.