• Ceclin
nov 07, 2013 0 Comentário


Pernambuco terá nova via expressa com pedágio até dezembro

A segunda rodovia pedagiada de Pernambuco – a via expressa – terá a operação iniciada parcialmente neste ano. O sistema viário está sendo construído para facilitar o acesso ao Complexo Industrial Portuário de Suape e ao Litoral Sul. Apesar de a concessionária Rota do Atlântico, formada pelas empresas Odebrecht Transport (OTP) e pela Investimentos e Participações em Infraestrutura (Invepar), não confirmar, especula-se um valor de R$ 4,40 a ser cobrado para os carros.

Inicialmente, a previsão era que todo o sistema, que inclui cinco praças de pedágio e 52 quilômetros de rodovias, estivesse funcionando em julho, mas atualmente funciona em testes, sem qualquer cobrança. Três pontos arrecadadores estão prontos e começam as atividades definitivas até o fim do ano. Outros pacotes de obras, para finalizar o sistema, estão previstos para entrega no início de 2014. Cerca de 15 mil veículos são esperados diariamente pelo circuito.

A concessionária garantiu que o pedágio será cobrado de forma unidirecional, ou seja, apenas uma vez, somente ao entrar no sistema, permitindo o acesso a todo o complexo viário. O valor da tarifa foi estipulado no contrato, que tem data base em setembro de 2010. O contrato prevê correção pelo IPCA. O valor da tarifa está em processo de avaliação pelo Poder Concedente (Complexo Industrial Portuário de Suape). A assessoria de imprensa do complexo confirmou que valores não foram fechados e que uma empresa está realizando um estudo sobre o assunto.

Obras – O consórcio afirmou que as praças de pedágio já concluídas são três: TDR-Norte (acesso pela PE-28 dos motoristas que seguem do Paiva); acesso principal de Suape (acesso pela PE-60 de quem vem de Ipojuca no sentido Cabo); e na VPE-052, conhecida como acesso ao ZIP (acesso pela PE-60 de quem vem de Recife, Jaboatão e Centro do Cabo).

Em fase de obras estão um complexo viário localizado próximo ao Hospital Dom Hélder Câmara e outros 12 quilômetros de vias. A conclusão de todo o sistema está previsto para o início do próximo ano e prevê encurtar a distância em 8,4 quilômetros em relação à PE-60 e uma economia de tempo de pelo menos 20 minutos, considerando a velocidade permitida de 100 km/h.