Ceclin
jul 17, 2013 0 Comentário


Pedro Ferrer, guardião da cultura vitoriense, completa 71 anos homenageando Júlio Siqueira

Dose dupla de comemoração marcou a noite desta terça: a homenagem ao acadêmico vitoriense Júlio Siqueira e o aniversário de Pedro Ferrer acabou reunindo literatura e amor à cultura vitoriense

Duas motivações fizeram uma festiva solenidade no Salão Nobre do Instituto Histórico e Geográfico da Vitória de Santo Antão na noite desta terça-feira (16): a defesa acadêmica a memória do escritor jornalista Júlio Siqueira e o aniversário do Prof. Pedro Ferrer pelos seus 71 anos.

Júlio Augusto de Siqueira é o patrono de Ferrer na Academia Vitoriense de Letras onde ocupava a cadeira nove. A solenidade serviu para lançar sua sinopse biográfica e referendar o presidente do Instituto Histórico no ingresso definitivo na categoria de Acadêmico.

Pedro Ferrer destacou duas vertentes que reverbera a personalidade do jornalista Júlio Siqueira: seu amor a cidade nata e o seu compromisso com a Igreja Católica. Falecido em 27 de julho de 1997, Siqueira foi um distinto cultor das letras, brilhante jornalista e cronista que se destacou na defesa da nossa cultura, da nossa história e da nossa tradição. Ele nasceu em 1920, no Bairro do Livramento, em Vitória. Desde cedo começou a trabalhar no comércio e chegou a contribuir na organização do Clube Vassouras o Camelo, afirmando seu instinto carnavalesco.

Em 1993, organizou e editou a “Antologia da Poesia Vitoriense”, nela publicando “Teu nome”, soneto petrarquiano. Antes, havia publicado centenas de crônicas em vários jornais, dentre eles chegou a contribuir na redação do Jornal “O Victoriense”, convivendo com Aluísio Xavier e José Aragão. Depois foi morar em Recife, onde se aposentou como funcionário do escritório da Antarctica.

Além de sua produção literária, Júlio Augusto de Siqueira exerceu e ocupou cargos em entidades recreativas, culturais e religiosas: presidente do Clube O Camelo e do Serra Clube; co-fundador da Banda Musical 03 de Agosto e do Círculo dos Amigos da Vitória, do qual foi presidente; Vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico da Vitória; sócio honorário do Rotary Club da Vitória; membro da diretoria da Sociedade de São Vicente de Paulo.

Conforme registro de Pedro Ferrer, Siqueira morreu aos 77 anos “[…] deixando-nos um exemplo de fé e arraigada convicção religiosa, estribada na rígida ortodoxia católica”, descreveu na sua defesa à Academia.

Após a defesa, dezenas de sócios tanto do Instituto Histórico quanto da Academia, amigos, parentes, empresários e profissionais liberais se congratularam pelos 71 anos de Pedro Humberto Ferrer de Moraes. Em nome de todos nós que fazemos o Blog A Voz da Vitória nos juntamos as merecidas homenagens a um dos poucos homens desta Terra das Tabocas que já provou seu amor e incontestadamente por suas ações à defesa de nossa identidade cultural, nossa memória e nosso ‘quase fim’ do patrimônio histórico vitoriense. Pedro Ferrer, o guardião da cultura vitoriense!

Fotos gentilmente cedidas por Elenilson Abreu.