Ceclin
dez 23, 2014 0 Comentário


PE sobe no ranking e fica em 2º lugar em entrega voluntária de armas

Revólveres, espingardas e pistolas são as mais entregues - Foto Divulgação/PF

Revólveres, espingardas e pistolas são as mais entregues – Foto Divulgação/PF

Entre janeiro e agosto de 2014, foram entregues 1.060 armas no estado.
Balanço foi divulgado nesta terça (23) pela PF e pelo Ministério da Justiça.

A Polícia Federal divulgou, nesta terça (23), o mais recente balanço do Ministério da Justiça que aponta que  Pernambuco pulou da quinta para a segunda posição em número absoluto de entrega voluntária de armas no Brasil. Entre janeiro e agosto deste ano, foram entregues 1.060 armas no estado, ficando atrás apenas de São Paulo, que recebeu 3.768. Em seguida, vem Minas Gerais (967), Rio Grande do Sul (909) e Rio de Janeiro (638).

Em outra conta feita pela Polícia Federal, levando em conta a porcentagem de armas entregues por população de 100.000 habitantes, Pernambuco (35,36%) aparece na 1ª colocação, atrás do Rio Grande do Sul (34,04%) e da Bahia (27,48%).

A campanha de arrecadação começou em 2004, e a população brasileira já entregou voluntariamente 656 mil armas em 2.129 postos de entrega no país. Ao todo, já foram pagos mais de R$ 13 milhões em indenizações.

Balanço da Campanha de Desarmamento em PE entre maio/2011 e dezembro/2014
PF-Recife 3.787
PF-Caruaru 630
PRF 588
PM 1.332
PF-Salgueiro 808
Posto Itinerante da PM 736
Total de armas 7.881
Total de Munições 13.952
Fontes: Ministério da Justiça e Polícia Federal

A Polícia Federal em Pernambuco contabiliza, entre 15 de maio de 2011 a 11 de dezembro de 2014, a entrega de  7.881 armas e 13.952 munições, o que corresponde a seis armas entregues por dia . Já as munições totalizam 11 entregues por dia.

As armas mais entregues em Pernambuco são revólveres (1°), espingardas (2º) e pistolas (3º). Já as munições mais comuns são as de calibre 38.

Passo a passo
Quem quiser entregar uma arma deve, primeiro, acessarwww.entreguesuaarma.gov.br ou www.pf.gov.br e preencher uma guia de trânsito que tem validade de um dia. Com a guia em mãos, a pessoa precisa levar a arma, sem munição, até um posto de arrecadação.

A campanha garante o anonimato, ou seja, não é feito nenhum questionamento a quem está entregando a arma, e a rapidez no pagamento da indenização, que é efetuado em até 48 horas em qualquer terminal eletrônico do Banco do Brasil. As indenizações variam de R$ 150 a R$ 450, dependendo do calibre e do tipo.

Há casos, porém em que o anonimato não interessa ao cidadão, como ocorre com os possuidores e proprietários de armas adquiridas legalmente e que manifestam o desejo de baixar o registro do Sistema Nacional de Armas.

Além das armas de fogo também são recebidas munições armas de brinquedo, simulacros, armas artesanais ou de fabricação caseira, porém sem o pagamento de indenização. As armas arrecadadas na campanha são enviadas para o Exército para posterior destruição.

Com informações do G1 – PE