Ceclin
jul 14, 2010 1 Comentário


Paulo Roberto desmente exploração

Por ROBSON ANDRÉ

A denúncia de que estaria havendo extração irregular de barro e areia para fins de aterramento do lixão de Vitória de Santo Antão, a 50 quilômetros do Recife, foi desmentida ontem pelo secretário de Cultura, Turismo e Esporte do município Paulo Roberto Arruda. A denúncia foi publicada ontem na edição da Folha de Pernambuco.

Segundo o secretário, o terreno foi arrendado com objetivo de construir um centro de treinamento para a Associação Acadêmica e Desportiva de Vitória. Ainda de acordo com Paulo Arruda “em momento algum houve exploração de barro ou areia no local. O que houve foi a movimentação do terreno já que seria construído um campo”, afirmou.

Ele disse ainda que houve a autorização para ser construído um campo na área. “Não foi retirada nenhuma árvore ou vegetação. Também não tenho conhecimento de que alguém tenha retirado algum material desse terreno”, argumentou o secretário, acrescentando que nenhum curso d’água da Fazenda Marinho foi alterado.

Paulo Roberto acredita que esteja sendo vítima de alguma manobra política. “Deve estar havendo alguma motivação política que eu não entendo. Só queríamos movimentar a terra para construir um campo de treinamento do Vitória”.

Sobre a suposta instalação de uma indústria na área, o secretário disse não ter conhecimento. O político também desmentiu que tenha recebido qualquer notificação ou autuação por parte do CPRH.

Em relação a denúncia de sublocação do terreno a um ex-vereador, Paulo Arruda disse que não poderia ocorrer até porque teria que ser apresentado um contrato.
(Folha de Pernambuco)