Ceclin
mar 29, 2016 0 Comentário


Patrulha Escolar é lançada nas escolas da rede municipal de Gravatá

Patrulha-Escolar

A cidade de Gravatá, no Agreste do Estado, foi palco do lançamento oficial do projeto Patrulha Escolar, que será desenvolvido nas escolas de rede municipal de ensino. A cerimônia, que contou com a presença do interventor Mário Cavalcanti e da secretária de Educação, Maria Ângela, aconteceu na quadra poliesportiva da Escola Municipal Monsenhor José Elias de Almeida (CAIC), no Bairro Novo. Firmada entre a prefeitura e a Polícia Militar de Pernambuco, a parceria terá início a partir da próxima terça (5), através de palestras que serão realizadas nas unidades de ensino Monsenhor José Elias de Almeida (CAIC), Cônego Eugênio Vila Nova e Escola Municipal da Serra.

À frente da coordenação da Patrulha Escolar, o Tenente Coronel, Claudio dos Santos, informou o principal objetivo da atuação da Polícia Militar junto aos estudantes. “Unimos crianças e jovens à Polícia. Levamos informação aos estudantes e às famílias sobre a nossa atuação e sobre o contexto histórico dos militares que, também, já foram crianças e jovens. Deixamos claro que o nosso trabalho é proteger a sociedade e não ser um agente repressor. Mostramos o lado amigo da PM. Com isso, o que queremos, de fato, é que eles sejam nossos aliados por meio dessa aproximação e interação”, explicou. Durante a solenidade, os alunos de demais presentes acompanharam ainda a apresentação da ex- aluna Mércia Farias, que emocionou a todos ao cantar a capela Ressuscita-me, da cantora gospel Aline Barros. “É uma honra imensa poder seguir com o projeto no qual fui aluna. Em nossa formatura, eles me viram cantar e me convidaram para criar, junto à equipe, o Festival de Música Gospel da Patrulha Escolar, que acontece em Recife e é onde eu atuo”, destacou.

COMO FUNCIONARÁ A PATRULHA ESCOLAR

Comandando as ações e as equipes que atuam em todo o estado, a Cabo da PM, Jeanne Fonseca, explicou como são realizadas as ações e a participação dos militares no trabalho educativo, por meio do Projeto Fonte que Jorra. “ Neste projeto, os militares estão fardados dentro da escola para realizar outras atividades e não o policiamento. Abordamos temas relevantes aos estudantes, como, por exemplo, combate às drogas, depredação do patrimônio público, gravidez na adolescência, entre outros. Também realizamos encontros com as famílias para mostrar a responsabilidade dos pais que, às vezes, é esquecida. O Conselho Tutelar também nos ajuda nesse trabalho”, salientou a coordenadora que, na ocasião, explicou como é realizado o estímulo aos estudantes para melhorar dos resultados dos estudantes na escola e na comunidade. “Nossa equipe leva as melhores turmas para conhecer as unidades militares, como o Quartel do Batalhão de Choque (CIPOMA), entre outros e, também, pontos turísticos do Recife, a exemplo do Museu do Paço do Frevo”, finalizou.

Mais Agreste