Ceclin
fev 26, 2011 0 Comentário


Palmares ganha a 1ª etapa de hospital


Publicado em 26.02.2011

Quase oito meses após ser completamente destruído pela cheia do Rio Una, em junho do ano passado, o Hospital Regional Sílvio Magalhães, em Palmares, na Mata Sul, teve sua primeira etapa inaugurada ontem.
A nova unidade foi construída em um terreno elevado, localizado atrás da Escola Técnica Agrícola do município, no bairro de Engenho Paú, próximo à BR-101 e da PE-96, que dá acesso a Água Preta e Barreiros. Moradores de 22 municípios da região serão beneficiados.

O hospital, que funcionava há 76 anos na Rua Coronel Pedro Paranhos, está agora em um terreno livre do risco de enchentes. “Na área onde a unidade foi construída será induzido o renascimento de Palmares, junto de uma nova vila que está sendo construída”, disse o secretário estadual de Saúde, Antônio Carlos Figueira.

A primeira etapa recebeu um investimento de R$ 18 milhões e contempla a urgência, emergência e setor administrativo. Além disso, o novo hospital conta também com consultórios, salas para pacientes graves, triagem, aplicação de medicamentos, inalação e área para diagnóstico, com raio-X, ultrassom, endoscopia, eletrocardiograma e tomógrafo.

A população comemorou a inauguração. “Esses meses todos sem o Regional não foram fáceis. Apesar de ter ficado um pouco mais distante da minha casa, pelo menos o hospital está seguro, no caso de outra cheia”, disse a autônoma Maria Auxiliadora da Silva. Durante os meses de construção, os pacientes estavam sendo atendidos nos hospitais Menino Jesus e Santa Rosa, para onde também foram relocados os 65 médicos e 425 servidores do Sílvio Magalhães.

Quando estiver totalmente pronto, o hospital será duas vezes maior do que o antigo. A segunda etapa deverá ser concluída em outubro deste ano. Com isso, passarão a funcionar 136 leitos para internação e 38 leitos de observação na emergência, além de enfermarias adulto, pediátrica e clínica cirúrgica, maternidade, centro cirúrgico e emergência obstétrica. O hospital também terá um heliponto, para facilitar o deslocamento dos pacientes mais graves.
(Jornal do Commercio).