• Ceclin
fev 17, 2020 0 Comentário


“Os Caninhas” se reúnem para homenagear o comunicador Régis Souza

“Os Caninhas” se reúnem para homenagear o comunicador Régis Souza

Por Lissandro Nascimento 

Uma troça carnavalesca peculiar completou em 2020 seus 20 anos, fazendo o que sempre fez: reunir os mais ‘chegados’ regados a frevo, mesa de frutas, batidas e a mais pedida “aguardente Pitú”, todos concentrados na Cascatinha do Daniel – na Rua Amarela, em Vitória de Santo Antão. A troça não sai em desfile. Foi fundada pelo comunicador Régis Souza, falecido no final do ano passado.

Nesses anos, Régis Souza após fazer a locução das Virgens da Vitória no sábado à noite que antecede o carnaval, reunia os amigos na Cascatinha na manhã do domingo para tomar umas geladas e escutar frevo. Para manter esse ritmo, um dos filhos de Régis, William, organizou junto com amigos e outro irmão dele, Erick Wayne, para que Os Caninhas batessem o ponto este ano.

William e Osman integram o novo comando dos Caninhas.

William e Osman integram o novo comando dos Caninhas.

Foliões marcaram presença na manhã desse domingo (16/02) e curtiram o show do cantor vitoriense Weverton Sensual e da Orquestra Ciclone do Maestro Givaldo Barros. A parte mais bacana das apresentações foi à passagem de som entre Weverton e a Ciclone dividindo um contagiante frevo. Logo, a orquestra tocou o repertório com músicas de Capiba, Nelson Ferreira e Edgard Moraes, assim como canções da atual safra do ritmo.

Por lá passaram o Diretor da Rádio Tabocas FM, Jáder Siqueira, onde Régis fazia parte do quadro de radialistas da emissora, além do vereador Novo da Banca, Locutores que atuam no comércio local e representantes da Associação do Carnaval Tradicional da Vitória (ACTV).

Régis Souza, 50 anos, além de ter sido personagem importante do Carnaval da cidade em que apresentava grandes eventos festivos subindo aos trios e palcos para apresentar nomes consagrados da música brasileira utilizando seu jargão “Alô, galera!”, sua voz também era presente em inúmeras peças publicitárias do rádio e carros de som, chegando a apresentar grandes comícios na história política de Vitória e poderia ser visto com suas criativas fantasias em bailes e eventos festivos, o que sempre marcou sua irreverente personalidade. Em sua jornada contou com o estímulo do saudoso Publicitário Otoni Rodrigues (falecido em 2008), que o inseriu no mundo profissional de locução.

Orquestra Ciclone Vitória