Ceclin
fev 16, 2017 0 Comentário


Oposição promete percorrer Pernambuco para rebater Paulo Câmara

f1ed50c26d44b3d47d61a34e38166548

Oposição traçou estratégia em jantar na casa de Álvaro Porto, filiado ao governista PSD.

Onde governador levar o Todos por Pernambuco, oposição fará o Pernambuco de Verdade. 

Derrotada na tramitação do reajuste da Polícia Militar, a oposição deve fazer vistorias e atos críticos ao governo em todas as regiões do Estado uma semana depois que o governador Paulo Câmara (PSB) passar com o projeto Todos por Pernambuco, com o qual o socialista pretende rodar o interior ao longo de 2017; prévia do ano eleitoral. O grupo visitará hospitais, quartéis e delegacias e obras atrasadas para se contrapor ao discurso do governador um ano antes das eleições.

“O governo vai numa semana e a gente vai na outra mostrar o Pernambuco de verdade. O que ele fizer, a gente vai reconhecer. O que não foi, vamos apontar. Mas não estamos vendo nada objetivo que eles tenham feito. O governador só tem feito inaugurações de praças e entrega de carros-pipa”, afirmou o líder da oposição, Silvio Costa Filho (PRB).

A definição ocorreu durante um jantar na casa do deputado Álvaro Porto, filiado ao governista PSD, na noite da última quarta. O encontro reuniu quase todos os oposicionistas, exceto José Humberto Cavalcanti (PTB) e Paulinho Tomé (PT), que não estavam no Recife. Na mesa, que ia do PSOL ao DEM, os parlamentares preferiram unificar o discurso em torno da saída do PSB do Palácio do Campo das Princesas, do que em torno de um candidato único ao Executivo na eleição do próximo ano.

“Meu partido é da base, mas eu sou oposição. Com o passar do tempo, acho que a oposição vai aumentar”, explicou Porto, ao JC. Para tentar unificar a atuação na Casa, ele e a deputada Priscila Krause (DEM) passarão a participar, sempre que houver um tema mais estratégico, das reuniões mensais da bancada de oposição. A democrata já sentou com o grupo duas vezes durante a discussão da PM.

A oposição decidiu discutir uma estratégia única de atuação após a postura incisiva do novo líder do governo na Alepe, Isaltino Nascimento (PSB), que articulou para apressar a tramitação do reajuste e bateu de frente com os oposicionistas.

O QUE DIZ O GOVERNO?

Questionado sobre a agenda de vistorias da oposição, Isaltino afirmou que o governo Paulo Câmara teve dois anos de gestão bastante eficazes e foi testado pelo povo ao conseguir eleger um grande número de aliados na disputa do ano passado; incluindo a reeleição do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB).

“Nós elegemos 70 prefeitos. Eduardo Campos em 2012 elegeu 52 prefeitos. Portanto nós fomos testados na apreciação do povo. E vamos continuar trabalhando. O momento de avaliar as ações do governo será nas eleições de 2018, que estão muito longe”, disse o governista.

Jornal do Commercio