Ceclin
ago 12, 2011 0 Comentário


Oposição cria CPI em Paudalho


da Folha de Pernambuco

Vereadores de oposição da Câmara Municipal de Paudalho, instauraram, ontem, um Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar possíveis irregularidades da Prefeitura.

Intitulada de CPI da Transparência, a comissão – formada pelos vereadores André Viana (DEM), Ângelo Neto (PV) e Luís Carlos (PSB) – vai apurar denúncias contra o prefeito José Fernando Moreira (PTB). De acordo com o relator da CPI, André Viana, o petebista pode estar envolvido com superfaturamento em shows do Festival da Acerola, realizado em 2009. Além disso, o prefeito é acusado de sancionar leis sem aprovação do Legislativo.

No ralatório enviado à reportagem, 13 pontos de irregularidades foram apontados pelos vereadores, entre os quais a aquisição de fardamentos escolares dos anos de 2009, 2010 e 2011, que estão sob suspeita de superfaturamento. Outro ponto se refere aos gastos com medicamentos de saúde que, segundo o documento, faltam constantemente nos postos de saúde. Outro item de destaque é a suspeita de empresas fantasmas contratadas pela Prefeitura para prestação de serviços nos três últimos anos.

Uma das denúncias descreve uma visita feita pelos membros da comissão – que é formada por um terço dos parlamentares, ou seja, no caso do município, são três vereadores – ao Tribunal de Contas do Estado, onde foram identificadas irregularidades nas contas de 2009 e 2010 que, juntas, somam um prejuízo de mais de R$ 2 milhões. “Além disso, existem muitos pedidos de informação que ele não respondeu”, declarou André Viana, que também é líder da oposição.

O prazo para a conclusão das investigações é de 90 dias e, segundo o relator, nesse período serão chamados para depor alguns secretários municipais, além do chefe do Executivo Municipal. “A gente não vai adiantar os nomes porque temos que ter cuidado para não falar besteira”, ponderou. A reportagem tentou contato com o prefeito Fernando Moreira, mas o telefone do petebista estava desligado. ­