Ceclin
set 03, 2011 0 Comentário


Operação Carga Pesada foi concluída com prisão de oito pessoas

Durante a operação, foram apreendidos dois revólveres, uma pistola, munição, um facão, celulares e um carro que seria usado nos assaltos

A Polícia Civil de Pernambuco, por meio da Delegacia de Polícia de Roubos e Furtos de Cargas (DPRFC) e Núcleo de Inteligência do Departamento de Repressão aos Crimes Patrimoniais (Depatri), apresentou o balanço da Operação Carga Pesada, deflagrada nessa quinta-feira (1°), pela Comarca de Pombos, com o intuito de desarticular uma quadrilha composta por nove integrantes – um deles já havia sido preso em julho deste ano. O crime aconteceu na BR-232, na altura do município de Pombos, Zona da Mata de Pernambuco, no mês de fevereiro deste ano, onde uma carga de gêneros alimentícios – avaliada em R$ 75 mil – foi roubada. Todos os suspeitos foram presos e já estão em unidades de ressocialização do Estado.

José Wilkinson Neves de Lima (Wil), Gilmar Leoncio Maciel (Mazinho), Marcone Ponce de Santana (Coroa), Mário Rodrigues Catanho (Gordão), Tarcísio Dias das Mercês (Paulista), Gleison Barbosa Soares, Uiranildo Santos da Silva (Nildo ou Ninja) e Paulo da Costa Simplício foram presos ao longo do dia. Já Mário Alexandre Simões cumpre pena por assalto no Presídio Anibal Bruno desde julho. Eles foram detidos nos municípios do Recife, Olinda, Jaboatão, Paulista, Vitória de Santo Antão e Pesqueira, sob a acusação de integrarem uma quadrilha especializada em roubo e receptação de cargas.

As investigações foram iniciadas, em fevereiro, após depoimentos de testemunhas prestados aos agentes sobre o assalto ao caminhão. O comerciante José Rodrigues de Lima transportava o material do Recife para outras localidades do Estado, quando foi surpreendido pela ação dos bandidos. O fato surpreendeu a polícia quando foi descoberto que um dos integrantes do grupo, José Wilkinson Neves de Lima, era filho da vítima, e teria sido ele o responsável por repassar informações ao restante do bando que praticou o assalto.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Adelson Barbosa, o líder da quadrilha não teve nenhuma ligação direta com o roubo. Marcone Ponce de Santana, porém, monitorou toda a ação, coordenando e planejando cada detalhe à distância. O comerciante Paulo da Costa Simplício seria o receptador dos produtos, e já era conhecido por comprar cargas de grande porte.

Com os detidos, a Polícia encontrou dois revólveres e uma pistola de ar comprimido, além de 56 munições, 257 cheques, 12 cartões de crédito e de banco, oito celulares, luz intermitente vermelha, capuzes, peruca e outros objetos cuja utilização ainda serão investigadas, como: uma balança de precisão, uma carteira de deficiente mental emitida pela EMTU e diversos carimbos e documentos em branco, inclusive cédulas de identidade e certidão de óbito. A polícia investiga se o grupo tem envolvimento com outros tipos de crime, principalmente estelionato e tráfico de drogas.

A operação foi considerada pela polícia como um sucesso absoluto, pois todos os integrantes do bando estão presos. Mário Alexandre Simões cumpre pena no Presídio Aníbal Bruno, Mário Rodrigues Catanho será conduzido ao Centro de Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel) e o restante da quadrilha cumprirá pena no presídio municipal de Vitória de Santo Antão. Eles responderão, a princípio, pelo crime de formação de quadrilha e roubo qualificado. O destino da carga roubada não foi detectado pelos agentes.

 com informações do NE10