Ceclin
out 05, 2020 0 Comentário


O que precisa saber sobre o Coronavírus em Portugal

Desde que foram detectados os primeiros casos da Covid-19 em Portugal que a população tem estado bastante alarmada com a situação, apesar de todos os esforços das autoridades locais.

O cenário, apesar de bem mais controlado que em outros países da Europa, continua a ser preocupante. O governo de Portugal decidiu, por isso, a transição do país a estado de contingência no passado dia 15 de Setembro.

Se tem dúvidas sobre as circunstâncias atuais em Portugal relativas à recente pandemia, então leia este nosso artigo. Nesta altura, em que ainda não é 100% seguro fazer qualquer tipo de deslocação, recomendamos, por exemplo, que aproveite as incríveis promoções do Betano casino.

Histórico e Evolução
Quando a 2 de Março de 2020 foi detectado o primeiro caso positivo em Portugal, quase nada se sabia sobre o novo coronavírus. Ao mesmo tempo, ninguém esperava que a pandemia viesse a tomar contornos tão alarmantes.

Apenas 16 dias após a confirmação do primeiro infectado, a situação da pandemia em Portugal era já tão grave, com cerca de 450 casos em território nacional, que o governo decidiu declarar estado de emergência. Nesta nova realidade, milhares de alunos foram obrigados a ter aulas a partir de casa, cafés e restaurantes foram forçados a encerrar e muitos trabalhadores laboraram em situação de teletrabalho.

Para evitar os contágios, o governo impediu, por exemplo, que a população saísse do seu concelho de residência durante as festividades da Páscoa.

Com todos estes esforços e restrições, a situação foi, gradualmente, melhorando. Desta forma, foi possível fazer-se a transição do estado em vigor, o estado de emergência, para o estado de calamidade, que, apesar de não dar total liberdade à população, inclui regras muito menos intensas.

Este cenário manteve-se durante vários meses, até que, a 15 de setembro, o país iniciou uma nova fase, o estado de contingência.

Situação Atual
À data deste artigo, o cenário epidemiológico está a piorar a um ritmo algo assustador. O número de novos casos aumenta a cada dia, apesar das novas restrições impostas pelo estado de contingência.

As regras mais recentes incluem um limite máximo de ajuntamentos de 10 pessoas, a impossibilidade de supermercados e hipermercados venderem bebidas alcoólicas depois das 20h e a obrigação dos estabelecimentos comerciais encerrarem entre as 20h e as 23h (horário definido pelas autarquias locais).

Segundo o website oficial da Direção Geral da Saúde, no dia 17 de Setembro foram identificados 770 novos casos, valor que só havia sido atingido no mês de abril, no pico da pandemia. O número de óbitos encontra-se já nos 1888.

Numa altura em que a escolas reabriram e muitos trabalhadores voltaram aos seus empregos, o aumento de casos é visto como algo natural. É necessário, agora, ter precauções quanto ao futuro.

O que esperar dos próximos meses
Até ser encontrada uma vacina eficiente e a mesma ser administrada a grande parte da população, teremos que conviver com o já apelidado de “novo normal”.

A situação em Portugal nunca esteve muito descontrolada, ao contrário, por exemplo, da vizinha Espanha, que atingiu recentemente a marca dos 11.000 novos casos por dia. Ainda assim, e tal como já foi referido, os números mais recentes têm sido um pouco alarmantes.

Muitos políticos e economistas defendem que o país não tem capacidade econômica para parar uma segunda vez. Assim, uma situação de total isolamento tal como a vivemos em Março e Abril não deverá voltar a acontecer. As economias de todo o Mundo estão a sentir os efeitos do lockdown e estamos já a viver uma crise econômica.

Resumindo, é importante que cada um de nós siga as regras da DGS e da OMS para evitar ao máximo os contágios e para escaparmos a outro confinamento e a uma crise ainda mais profunda.

Conclusão
Nesta altura tão complicada, faça os possíveis por se proteger. Estará a ajudar os seus amigos e família, mas também toda a população.

Experimente, por exemplo, jogar jogos online a partir de casa. Irá com certeza divertir-se e, mais importante, irá manter-se seguro. Aproveite esta e outras dicas da nossa especialista, Victoria Oliveira. Divirta-se com segurança!