Ceclin
Maio 13, 2008 5 Comentários


O outro lado da traição…

Quando foi criada a frase “Prometo ser fiel até que a morte nos separe”, automaticamente, foi inventada a traição, com o passar dos tempos o casal percebe que aquelas palavras bonitas de repente não fazem mais tanto sentido e começam a olhar ao redor e descobrir qualidades em outras pessoas. Aí é quando o bicho pega, ou seja, o corno dá um flagra na sua mulher com o Ricardão na cama. Foi o que aconteceu em Brasília, o marido ao chegar em casa encontrou sua esposa fazendo sexo com outro homem, ao invés dele se desesperar cometer loucuras tipo matar a mulher o Ricardão ou até mesmo se matar, ( alguns fazem isso) ele pediu a separação e depois entrou na justiça pedindo indenização por ter passado tal constrangimento.
Após o processo e separação ser efetuado a companheira infiel perdeu direito a pensão alimentícia e a justiça deu ganho de causa ao marido traído e condenou a mulher a pagar uma indenização de R$ 14.000,00 para o mesmo. Inconformada a traidora recorreu da sentença alegando que não tinha recursos para pagar tal indenização e que o tribunal não tinha competência para julgar o seu ato. Ao final do julgamento do pedido o tribunal manteve a decisão, apenas reduziu o valor da indenização para R$ 7.000,00. Segundo os relatores a traição por si, não é crime e não é passível de indenização, mas o fato de ter ocorrido dentro da própria casa sim porque expôs o ex-marido a humilhação e constrangimento. O caso não cabe mais recursos, e a traidora agora além de não ter pensão alimentícia agora tem que se virar com o seu salário de professora contratada para pagar a indenização ao ex-marido. Quem sabe o Ricardão a ajude a pagar a dívida já que ele é causador de 50% da confusão.
Existem muitos tipos de corno no mundo. Que tipo de corno seria esse?

por Orlando Leite.