Ceclin
set 23, 2010 11 Comentários


O ônibus da discórdia

por Everton Alambergue.

Nunca vi em minha vida tanto falatório, tanto “rugi-rugi” por conta de um ônibus. Há quem queira ser o pai da criança, já que em Vitória de Santo Antão tudo é motivo para discussão e se for eleitoreira, então aí é que a coisa rende.
Vamos pegar do começo para vê se juntos, já que várias mentes pensam melhor que uma, ou se equivocam coletivamente para buscar um sentido nessa estória toda.

O “danado” do ônibus universitário que por sinal é muito bonito, confortável, tem TV, frigobar, cadeiras acolchoadas as quais acomodam bem ao corpo, além de todo moderno. Tão moderno que estão falando por aí que o motorista tem até que fazer um curso diferenciado fora de Pernambuco para poder manejar o “danado” do ônibus pelo que eu ouvi falar por aí é preciso até uma estrada separada pra que ele possa andar, pois o ônibus foi preparado pra infringir as leis do trânsito brasileiro. Especialistas de plantão afirmam que o veículo foi projetado para andar acima de 90 km/h e que o mesmo em baixa velocidade torna-se inseguro para circulação.


Contudo, esse ainda não é o “X” da questão. O motivo maior de tanto falatório é para saber quem é o pai da criança, assim como a quem queira assumir filhos pródigos como: vindas de fábricas, ruas calçadas, construção de escolas e quem foi o responsável pela “morte da bezerra”. Existe também os pais dos filhos bastardos, são as mesmas obras, ações e bezerras que acabam em escândalo administrativo como esse dito ônibus está se propondo a ser.


Pois bem! O tão falado BUS CAR PANORAMA ANO 2007 MODELO 2008, que está circulando pelas ruas foi adquirido, segundo informações, pelo ex-Prefeito da Vitória, José Aglailson, seu primeiro suposto pai. Com a pretensão de servir a sua futura faculdade chamada Sociedade Miguel Arraes, que não chegou a ser inaugurada, até então o “danado” do ônibus era de primeiro mundo, a melhor coisa que poderia ter acontecido na vida para Vitória. Por conta da não inauguração, o mesmo foi vendido para o Empresário Elias meu Fiu – de Pombos, ficando por todo esse tempo no pátio de sua empresa aguardando justamente um “PAI”.

Agora o filho bastardo encontrou um novo lar. Informações dão conta de que é a empresa SORVITRAN, que até então não se sabe quem é o proprietário e nem seu endereço.

O que vimos no sábado (18), foi um desfile cívico de obrigações, entre elas estava o filho bastardo que virou pródigo. Sendo anunciado como filho da Prefeitura da Vitória de Santo Antão, de modo que havia sido registrado com um pai de batismo de nome “SORVITRAN”.

Será que foi uma barriga de aluguel?

Em meio a essa confusão paterna, o garoto “ônibus” está levando os estudantes às faculdades do Recife. Por quanto tempo não se sabe.

No desfile de sábado foi dito que ele ficaria a serviço do povo, porém vai que a SORVITRAN resolva reivindicar a paternidade e decida dá um castigo ao menino, deixando ele preso dentro de casa.
Até porque ele está sendo agora motivos de críticas, falatórios, denuncismo, inclusive por seus antigos pais, os quais agora rechaçam o garoto dizendo que ele não serve, não tem função para a cidade, que é um exagero…

Uma coisa dessa quando eles próprios foram os primeiros a adotarem o ônibus, segundo documentação apresentada pelos mesmos. Bastardo para uns, amados por outros.

No fim penso que o ônibus deva ficar com um complexo de paternidade, pelo qual precisará de um bom psicólogo a fim de se acostumar com esse eleitoreiro lar em que ele acabou residindo, tornando-se mais um lenga-lenga na Terra das Tabocas.



por Everton Alambergue.