Ceclin
set 02, 2008 5 Comentários


O inusitado marcou o Guia de vereadores

A Coligação Frente da Mobilização Popular da Vitória (PCdoB/PMN/PTN) foi a terceira coligação a se apresentar nesta terça-feira (02). O ex-vereador e Secretário de Esportes Joel Neto, fez a defesa de que a chapa Dedé/Bione vai continuar o trabalho iniciado por José Aglaílson, e se colocou como opção para voltar à Câmara para ajudar os desportos da cidade.
Já o Irmão Madí declarou que pretende ampliar no mandato o trabalho que este desenvolve na comunidade evangélica.
O candidato Osmar Berto (PCdoB) falou que a violência hoje é um grave problema social. “Apesar de ser responsabilidade do Estado intervir neste setor, o Município não pode se omitir deste grave problema de desigualdade social. Como vereador, no nosso mandato, vou criar o Fórum Permanente da Segurança Pública, para elaborar com os órgãos responsáveis e a comunidade, ações e intervenções para um efetivo Plano Municipal de Segurança”, propôs o Agente Penitenciário Osmar Berto.

Os candidatos do PSC/PSDC contou com o ex-vereador Ronaldo da Casa Edson que fez um desabafo afirmando que foi preterido e lhe negaram o direito de entrar na Câmara de Vereadores. Fiquei sem entender!
A conselheira tutelar licenciada Irmã Zezinha se apresentou e foi seguida pelo candidato Moisés Collins: “Estive sempre na defesa da campanha anti-drogas “recuperando vidas com Jesus”, pretendendo continuar este trabalho caso chegue à Câmara, assegurou Collins.

O candidato a vereador do PDT, Ednaldo Ribeiro, tentou fornecer uma aula sobre a diferença entre Política versus politicagem. Tendo assim feito, aproveitou para soltar inúmeras farpas contra os políticos profissionais da cidade. “É preciso ter respeito ao povo. A troca de favores por votos é uma vergonha que humilha o cidadão. Cabe a você fazer esta diferença”, conclamou ele.

A União Popular (PSB/PT/PTC) abriu com o candidato a vereador José Aglaílson que antes forneceu aos ouvintes uma música cantada em estilo cordel frisando: “Zé do Povo é gente como a gente” (sic). Falando após: “Eu peço ao vitoriense que veja o nosso trabalho. Vitória cresceu com várias obras. Vitória deve seguir em frente!”, defendeu ele. E o locutor completou: “É muito fácil criticar o Zé do Povo, difícil é ser ele”, finalizou.
Outro fato inusitado que ocorreu no guia de hoje foi a participação de Rosa, esposa do advogado e candidato a vereador Aristides Júnior, que fez a defesa da candidatura do seu marido.
Após exibir o áudio do dep. Maurício Rands lhe dando apoio, o empresário Jaílton Albuquerque lançou a proposta de defender os Agentes de Saúde em um plano municipal neste setor.
Encerrando com Beto do Asfalto e o Dr. Saulo, onde este último fez um discurso emocional.

As demais coligações não tiveram nada que se destacasse, alguns repetitivos de outros guias anteriores.

por Lissandro Nascimento.