Ceclin
ago 25, 2009 0 Comentário


Novos ares em Pernambuco

por Isaltino Nascimento

Os números positivos na avaliação da administração do governador Eduardo Campos, aferidos pelo Instituto Vox Populi, indicam que 83% dos pernambucanos aprovam o atual Governo do Estado, sendo que 62% classificam a gestão como ótima e boa. Esses dados, na prática, demonstram que a população já entendeu que Pernambuco respira novos ares.
Não é preciso ser expert para perceber que o Estado recuperou a auto-estima e voltou a ser protagonista da economia no Nordeste. O que consequentemente influenciou na melhoria dos indicadores sociais, com a abertura de um mercado promissor para aqueles que buscam qualificação, seja no ensino profissionalizante, graduações e pós-graduações.
O melhor é que essa tendência de crescimento econômico não se dá apenas pela expansão do Pólo de Suape, mas em todos os cantos do Estado, ampliando as oportunidades para quem vive fora da Região Metropolitana do Recife. Vem por meio da implantação do Pólo Fármaco-químico de Goiana, na Mata Norte, da instalação de novas plantas industriais, como a Sadia em Vitória de Santo Antão e a Perdigão em Bom Conselho. Do incentivo ao Pólo Têxtil, no Agreste, da construção de novos hospitais em locais estratégicos do Grande Recife, e de um sem número de obras hídricas, a exemplo da adutora de Pirapama.
Isso só para citar algumas das ações do governo estadual, que através de um
novo modelo de gestão, que monitora e cobra resultados, também conseguiu reduzir os índices de violência tirando Pernambuco do topo dos Estados mais violentos do país.
É interessante acrescentar que a pesquisa do Vox Populi, encomendada com exclusividade pela Rede Bandeirantes e publicada semana passada pelo Diário de Pernambuco, confirma uma outra do Datafolha, a qual mostrou que o pernambucano é o segundo no ranking de avaliação dos governadores do país, ficando atrás apenas do governador de Minas, Aécio Neves. Um fato a destacar é que o mineiro está em seu segundo mandato, o que lhe dá mais visibilidade.
Outro ponto notável é que em ambas as sondagens Eduardo supera com folga líderes políticos como José Serra, de São Paulo, em quarto lugar, e Roberto Requião, do Paraná, em terceiro.
Como se vê, são pesquisas realizadas por grandes institutos com respaldo dos mais importantes veículos da mídia brasileira, que têm absoluta e inquestionável credibilidade.
Muito diferente de uma “outra” divulgada recentemente pelo Ipespe, encomendada pelo PSDB ao eterno marqueteiro de Jarbas Vasconcelos, Antônio Lavareda, com números bastante distoantes do instituto mineiro.

Um dos pontos que mais chamou atenção na pesquisa do Ipespe foi apontar uma suposta frente da ex-ministra Marina Silva (13%, na sondagem estimulada) sobre a ministra Dilma Rousseff na corrida presidencial, quando todo mundo sabe que apesar de ser um quadro com bastante respaldo, a acreana não é tão conhecida entre a população e tinha seu nome lançado há apenas 15 dias. Se este número batesse, só em Pernambuco Marina teria mais de 400 mil votos entre os 4 milhões de eleitores no Estado. Isto é plausível?
Voltando ao desempenho do governador Eduardo Campos, a quem o Ipespe apontava um suposto “baixo índice de aprovação”, é bom enfatizar que o Vox Populi e o Datafolha realizaram tais pesquisas por encomenda de grupos de comunicação, sem vinculação com partidos políticos.

Assim, não é preciso delongas neste assunto. Pois como ensina o dito popular, para bom entendedor meia palavra basta.
por Isaltino Nascimento,
deputado estadual pelo PT e líder do Governo na Assembleia Legislativa, escreve ao Blog todas às terça-feiras.