Ceclin
abr 18, 2011 1 Comentário


Novas esperanças turísticas

por Ricardo Guerra*

A expectativa era grande. Presença maciça. O atraso de pouco mais de 30 minutos do Ministro do Estado do Turismo, Pedro Novais, gerou certa ansiedade. Tudo isto foi vivido no último sete de abril, em Brasília, no Centro de Convenções Ulisses Guimarães. Ali, aconteceu a 32ª reunião do Conselho Nacional do Turismo. Desta vez, 100% no comparecimento dos conselheiros. São 69 entidades públicas e privadas. Abrangem o amplo mundo do turismo, mais conhecido como o trade. Frequência que poucas vezes tínhamos constatado desde que tenho assento naquele Conselho.


Era a primeira vez que novo Ministro do Turismo e também Presidente do Conselho, maior órgão deliberativo do Ministério, iria presidir o encontro. Também pela primeira vez, o PMDB ocupa tal posto. Antecedido por Walfrido dos Mares Guia (PTB-MG), Marta Suplicy (PP-SP) e o técnico Luiz Barreto, ligado ao PT-SP. O Conselho, então, conheceria a vertente peemedebista que apóia a presidente Dilma Rousseff (PT) através do deputado do Maranhão, Pedro Novais. Além da estreia da Secretária-Executiva do Conselho e Secretária Nacional de Políticas do Turismo, a ex-prefeita de Parauapeba-PA e ex-deputada federal-PA, Ana Isabel Mesquita de Oliveira (PMDB-PA).


O nordestino e baixinho Pedro Novais não comprovou objetividade e experiência apenas por possuir mais de 80 anos. Abandonou o discurso escrito, confessando que o estava atrapalhando, e logo no início fez uma saudação aos profissionais da Imprensa por ser aquele dia dedicado ao Jornalista. Fez uma saudação especial aos jornalistas especializados em Turismo e, por consequência, à Abrajet-Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo, membro do Conselho Nacional, na pessoa do ex-presidente Claudio Magnavita. Logo conquistando os conselheiros.

Com muita serenidade e praticidade, não só transmitiu, mas comprovou a prioridade que tem o turismo para o governo da presidente Dilma Rousseff.

Citou, sem reclamações, o corte orçamentário na ordem de 80% das verbas ministeriais para o setor. Logo emendou declarando que sabia dos caminhos para recuperar e até ampliar o que haveria perdido. Com segurança, demonstrou otimismo.

A Abrajet, através deste articulista, quando concedida a palavra, coube fazer a sustentação oral defendendo a extrema necessidade de ser ampliado o número dos destinos indutores. Defendendo a tese de que o Brasil é um País continental e como o programa dos destinos indutores é um projeto totalmente vitorioso, este articulista propunha uma ampliação, considerando todas as regiões brasileiras. Naturalmente, o pernambucano defendeu a inclusão do Agreste, e nesta Região, pontuou Gravatá como pólo regional e indutor da atividade turística. Justifiquei, exibindo toda Gravatá.


As entidades inscritas foram ouvidas atentamente. O senhor ministro não cansava de anotar observações e ao final do encontro, prometeu a todos que aquelas anotações não seriam meros registros ocasionais, mas que todas seriam devidamente respondidas, na próxima assembleia. Transmitiu acessibilidade, diálogo fácil e responsabilidade.
Durante o coffe-break circulou entre os membros do Conselho, permitindo inclusive, ser informalmente fotografado. Simpático, abrangeu e demonstrou familiaridade com os temas turísticos. No final, o ministro despedindo-se – ele participou de toda a assembleia, sem arredar o pé – ainda consignou o carinho que tem pela Abrajet. Sou ex-presidente Nacional. Um dado: tenho tudo gravado.


Para recarregar as baterias e estimular este articulista na luta pelos seus objetivos, o ministro Pedro Novais nos disse em off (que deixa de ser) que bem conhece as necessidades nordestinas, citando as diferenças regionais. Em off (que também deixa de ser) este articulista ainda ouviu da secretária-executiva Ana Isabel Mesquita, que é paulista de Jundiaí, mas que passou a ser brasileira depois que adotou o Pará, na região Norte.

Será que não há motivos para novas esperanças para o turismo brasileiro, nordestino, pernambucano, gravataense?!



por Ricardo Guerra,

*Atual Secretário de Turismo de Gravatá.