Ceclin
nov 06, 2020 0 Comentário


Nova fazenda de energia solar em Gravatá busca investidores

O projeto é do empresário pernambucano Ruben Ribeiro e irá gerar 20 empregos na fase de implantação. Foto: RR Energia/Divulgação

A Sunfarm poderá ter investimentos de R$ 2 milhões divididos em cotas e comercializará créditos para o consumo remoto dentro do Estado

Pernambuco deverá receber um investimento de R$ 2 milhões com o lançamento da SunFarm, fazenda de energia solar para consumo remoto, com 427kWp de potência, que terá capacidade para gerar até 626 MWh no primeiro ano e será instalada em Gravatá, Agreste do Estado. O projeto irá abrir 20 empregos diretos e será comandado pelo empresário pernambucano Ruben Ribeiro, dono da RR Energia.

Após a implantação, a SunFarm atuará alugando geradores de energia solar para consumidores de pequeno e médio porte atendidos pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe). A primeira fase do projeto, que terá início este mês, será para captação de investimentos. O valor alvo é de R$ 2 milhões e os investidores poderão participar com cotas a partir de R$ 10 mil na modalidade equity.

“Quem busca energia solar hoje são empresários ou comerciantes que querem diminuir o valor de suas contas de energia e investir numa fonte limpa”, explica Ruben Ribeiro, que já gerencia quatro fazendas menores de consumo remoto, também em Gravatá. Na prática, o cliente aluga um gerador fotovoltaico instalado na SunFarm, que irá produzir energia. Essa produção é direcionada à Celpe e será abatida na fatura do consumidor em forma de crédito. A economia pode chegar a 15%. Os aluguéis dos geradores também serão comercializados a partir de R$ 10 mil.

Ainda em novembro, a SunFarm dará início a primeira fase do projeto, que é a captação de investidores em todo o Brasil através da Bloxs, plataforma que intermedia investimentos alternativos. Essa será, inclusive, a primeira oferta de investimento via Bloxs no Estado. No caso da SunFarm serão comercializadas  cotas a partir de R$ 10 mil, porém o mesmo cliente pode comprar mais de uma cota. A rentabilidade está estimada em 14% ao ano. “A expectativa é que todas as cotas sejam comercializadas em 30 dias” afirma Cristal Freitas, Head de marketing da Bloxs. Após a captação finalizada e bem sucedida, será iniciada a segunda fase do projeto com a implantação dos painéis e geradores. Na terceira, prevista para o segundo semestre de 2021, começará a produção, o aluguel de geradores de energia e a distribuição dos lucros aos investidores.

Atualmente, a RR Energia tem contratos com mercados, farmácias, academias e empresas de alimentação locais como a  Asfora & Advogados Associados, HMED – DESCARTEX, D’leve, Drogafonte, Oka Gym, Empório BN, Beto’s Bar e Temix Japa Food. “Acredito que a energia solar agrega valor para esses empreendimentos, pois demonstra que a marca está preocupada com sustentabilidade e com o meio ambiente”, afirma Ribeiro. Ele adianta que já tem clientes fechados também para a SunFarm , cuja produção de energia terá início no segundo semestre de 2021. “O setor de energia solar cresce apesar da crise econômica. Estou otimista e espero triplicar minha produção este ano e triplicar também em 2021”, completa o gestor. De acordo com ele, a produção atual da RR Energia em Gravatá é de 670 MW por ano. Este será o primeiro projeto da RR com captação de investimentos por cotas.

Sobre a Energia Solar

Pernambuco conquistou a terceira posição no ranking de geração centralizada de energia solar no Brasil, que é a geração contratada por meio de leilões de energia no Ambiente de Contratação Regulado (ACR), com 2.439,2 MW contratados segundo dados da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Já quanto a energia distribuída, o Estado ocupa o 12° posição. Em 2020, o setor já apresentou um crescimento de 50% no primeiro semestre. Ainda de acordo com a Absolar, o segmento é responsável por mais de 200 mil empregos em todo o País. (http://www.absolar.org.br/).

Sobre a RR Energia

A RR Energia nasceu em 2018 e já está na sua quinta fazenda solar em Gravatá. A empresa trabalha com locação de gerador fotovoltaico, venda e instalação de projetos solar de micro e mini geração distribuída, operação, manutenção e gestão de usinas fotovoltaicas e gestão de energia no mercado livre. Toda a produção é realizada em Gravatá, agreste pernambucano. Na prática, o cliente aluga um gerador fotovoltaico instalado pela RR Energia que irá produzir energia. Essa é direcionada à concessionária (Celpe) e será abatida na fatura em forma de crédito. Sem instalação de equipamentos, sem custos operacionais e de manutenção. O pernambucano Ruben Ribeiro, CEO da Empresa, é engenheiro civil especializado em gestão de negócios. (https://rrenergia.com/)

Sobre a Bloxs

A fintech, criada em 2017, em Salvador, é pioneira em investimentos alternativos através de projetos no mercado imobiliário, agronegócio, energias renováveis e até de eventos no Brasil. O mínimo para aplicar, os juros e prazos variam conforme o projeto. Todo o processo é 100% online e autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). No site (www.bloxs.com), é possível investir, acompanhar todas as etapas e ainda abrir um chat diretamente com o responsável pelo empreendimento. Fundada por Rafael Rios e Felipe Souto, a fintech espera crescer em 10 vezes o valor de investimentos em 2020.

“A gente busca novos negócios para investir em Pernambuco, mas não buscamos ideias, queremos projetos estruturados. A cada 20 projetos, aprovamos um”, completa Cristal Freitas, head de marketing da Bloxs. A empresa já tem mais de 20 projetos no portfólio nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Bahia, Ceará e, agora, Pernambuco e intermedia investimentos de até R$ 5 milhões.