• Ceclin
ago 12, 2019 0 Comentário


Nesta terça, dia 13, trabalhadores realizam novo protesto contra reforma da Previdência

Trabalhadores e estudantes retomam às ruas em novo tsunami contra o governo Bolsonaro

Nesta terça-feira, dia 13 de agosto, os trabalhadores prometem parar o País, em resposta à aprovação da reforma da Previdência, votada em segundo turno na última quarta. A medida já tramita no Senado Federal, com previsão de ser votada até o final de setembro, tempo suficiente para reverter a vitória do governo e cobrar dos senadores a derrota da proposta. E o primeiro grande passo para isso é pressionar os senadores, nesta terça, no dia Nacional de Luta contra a Reforma da Previdência.

No Recife, está programada uma passeata pelo Centro da cidade, saindo da Rua da Aurora. A concentração será a partir das 14h, em frente ao Ginásio Pernambucano. Também haverá mobilização em outras partes do Brasil, tendo a Marcha das Margaridas como uma das atividades mais importantes nesta data, que acontecerá em Brasília. Por conta dessas atividades, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, solicitou -e o ex-juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, autorizou – o uso da Força Nacional de Segurança Pública nas imediações do Ministério da Educação. O objetivo é intimidar os manifestantes e evitar que eles compareçam às mobilizações. Uma tentativa infrutífera diante da  determinação dos trabalhadores em defender o Brasil.

A reforma da Previdência representa o fim da aposentadoria para os trabalhadores, e não será diferente em relação aos servidores públicos. Ela irá retardar a aposentadoria de todos os servidores da ativa, além de reduzir os valores a serem pagos. Além disso, traz em seu bojo a taxação de servidores aposentados e pensionistas. A PEC prevê cobrança previdenciária para quem recebe acima de R$ 1 mil, em caso de déficit do Regime Próprio dos Servidores Públicos. Para isso, basta uma lei complementar que regulamente a proposta. A taxação vai acontecer nos valores  acima de R$ 1 mi le pode variar de 7,5% a 22%. Diante desse cenário devastador, o Sindsep-PE convoca todos os servidores federais a participarem da atividade do dia 13, para pressionar os senadores a derrotarem a reforma da Previdência.

Sindicato dos Servidores Públicos Federais de Pernambuco – SINDSEP-PE