Ceclin
jul 17, 2009 1 Comentário


Muito barulho para nada

A decisão do Supremo Tribunal Federal sobre a extinção do diploma de jornalismo teve grande repercussão nacional. Ouvi de alguns profissionais “formados” palavras como: “e os R$ 50 mil que paguei pelo curso, como ficam?” “joguei quatro anos no lixo”. Estas indagações nos faz levar a reflexão de como o jornalismo brasileiro precisa de um verdadeiro upgrade.


Sabemos que o surgimento exacerbado de milhares de faculdades no Brasil, com o curso de jornalismo, não garantiu em nenhum momento uma formação mínima adequada. Muitos questionam sobre um possível esvaziamento das salas de aula do curso após a decisão do Supremo. Pelo contrário, acredito, que agora mais que nunca, a formação e especialização serão mais ainda exigidas pelo mercado. Países como Argentina e EUA não há obrigatoriedade do diploma, tampouco as salas de aulas estão vazias.

Não há motivo pra tanto barulho.

Quem é bom não perderá sua vaga para analfabetos ou curiosos despreparados como alguns afirmam. Na prática, só haverá mudanças para quem pretende entrar no mundo do jornalismo por formação, pois terá que procurar as melhores instituições de ensino. Quem tem formação em uma boa faculdade, sempre terá lugar destaque no mercado, pois muito mais que um canudo o que vale são as técnicas aprendidas.

Contudo, você imagina o quanto será exigido do profissional que tentar entrar numa redação de um jornal, sem formação. Será oportunidade, entretanto, para as faculdades mostrarem porque são realmente importantes.


por Helder Sóstenes,
Diretor do Jornal Correio do Interior e Colunista do Blog.