Ceclin
abr 03, 2017 0 Comentário


Motim na Funase de Vitória de Santo Antão termina com três internos mortos

Motim durou 30 minutos, de acordo com a Polícia Militar (Foto: Mauro Filho/Funase/Divulgação)

Motim durou 30 minutos, de acordo com a Polícia Militar. (Foto: Mauro Filho/Funase/Divulgação)

Três internos morreram asfixiados após seis internos atearem fogo em uma das alas do Case de Vitória de Santo Antão neste domingo (2). Segundo a PM, motim foi motivado por disputa entre grupos rivais.

A Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) de Vitória de Santo Antão, na Zona da Mata Sul, registrou neste domingo a segunda rebelião em um curto espaço de tempo. Desta vez, três socioeducandos morreram asfixiados pela fumaça decorrente da queima de colchões e outros itens durante uma briga entre grupos rivais.

Segundo o sargento Martins, do 21º Batalhão da Polícia Militar, o incidente começou por volta das 16h e foi controlado rapidamente, às 17h. O conflito teve início após um dos grupos conseguir invadir o bloco do rival e atear fogo em colchões e outros objetos inflamáveis. Após a rebelião, a PM realizou uma revista no local e apreendeu diversas armas brancas.

No dia 24 de março, a Funase de Vitória de Santo Antão enfrentou uma rebelião que resultou na fuga de 33 socioeducandos e na morte de um dos jovens. Após ser arrastado de um bloco para outro da unidade, ele foi espancado por outros internos e morreu carbonizado, segundo a assessoria de imprensa da Funase.

É o segundo incidente em uma Funase do Estado neste final de semana e o quarto no período de 15 dias. No sábado, a unidade de Garanhuns, no Agreste, registrou a fuga de dois internos que cumpriam regime semiaberto. E, na quarta-feira (29 de março), sete jovens renderam os funcionários do local e conseguiram escapar pelo portão principal. Apenas três deles foram localizados e reconduzidos.

“Por meio de sua Corregedoria, a Funase abrirá uma Sindicância que vai apurar as causas e responsabilidades”, traz a nota da Funase.

Diário de Pernambuco