Ceclin
abr 23, 2015 0 Comentário


Moradores de Glória do Goitá fecham comércio e rodovia para pedir paz

(Foto: Reprodução / TV Globo).

(Foto: Reprodução / TV Globo).

G1PE

Dezenas de moradores de Glória do Goitá, na Mata Norte do Estado, foram às ruas da cidade, na manhã desta quarta-feira (22), para protestar contra a violência. A maior parte das lojas ficou fechada durante a manhã e o trânsito chegou a ser interrompido na rodovia PE-50. O município tem cerca de 30 mil moradores e muitos estão assustados com a ação dos criminosos. De acordo com a Associação Comercial do município, ocorrem de três a quatro assaltos por dia.

Com apitos e cartazes, os moradores nas ruas circularam pelas ruas do centro da cidade pedindo paz. Depois, seguiram até a PE-50 e queimaram pneus para fechar a rodovia – o protesto durou cerca de duas horas. O Corpo de Bombeiros foi chamado para apagar o fogo e a rodovia foi liberada ainda durante a manhã.

A vendedora Sandra Bezerra conta que foi assaltada no centro por dois homens de moto que estavam armados. Gilmar Santos, organizador do ato, diz que a cidade vive com medo, que são apenas três policiais por dia e uma viatura para fazer a segurança da cidade toda. “É insuficiente o trabalho de três policiais para dar segurança a mais de 30 mil habitantes. Os policiais fazem o que podem, mas quando se deslocam para o distrito de Apoty, a cidade fica cerca de quatro horas sem policiamento. É aí que os meliantes invadem a cidade”, contou.

Segundo Gilmar, são assaltos a transeuntes, estabelecimentos comerciais, educacionais e residências. “Há dez dias aterrorizaram minha rua às 19h fazendo sete assaltos. Então nós vivemos com medo e diante disso organizamos a sociedade civil, igrejas, associações, sindicatos, escolas, moradores, toda a cidade para pedir mais segurança”, argumenta.

Ele também disse que três ônibus vão sair de Glória do Goitá amanhã em direção a Timbaúba, onde o governador estará com o programa Todos por Pernambuco, para entregar uma carta. “Queremos chamar a atenção do governador para a falta de segurança em Glória do Goitá”, alertou.

Melquizedek Araújo é presidente da Associação Comercial. Ele diz que todos trabalham com medo. “O comércio resolveu aderir ao movimento e bancar com essa manhã de prejuízo para mostrar nossa insatisfação e indignação com a falta de segurança. Toda a sorte de crime é praticada em Glória do Goitá”, falou.

Saiba mais AQUI.