Ceclin
mar 08, 2011 0 Comentário


Monges em Folia reforça tradição e lembra os comunicadores vitorienses

No Sábado de Zé Pereira, religiosamente às 21h32, a edição 2011 da Troça Carnavalesca Monges em Folia tomou conta das ruas da Vitória de Santo Antão com muito frevo, acompanhado por jovens e maduros foliões, inclusive os pequenos que já começam a identificar a essência da brincadeira da festa momesca.

Apesar de uma certa dispersão que notabilizou a concentração da Troça em razão da mudança de local, que acabou deslocado da Igreja do Rosário da Matriz para a rua da Praça Diogo de Braga, por conta da interdição por parte das autoridades da Praça da Matriz que fechou para reforma, muita gente não sabia, dezenas fantasiados de Monges só vieram a se reunir depois que a Troça já estava desfilando.

A exemplo de anos anteriores, os Monges homenagearam vinte comunicadores expressivos da radiofonia vitoriense, alguns já consagrados na mídia pernambucana. Com o tema “As Vozes”, a Troça registrou a importância daquilo que os seres humanos têm de singular, que é a sua linguagem, a força de sua comunicação e as vozes que ajudam a construir as nossas inter-relações. Conforme o prospecto distribuído: “O que nos transforma em seres especiais, diferenciados, independentemente do sexo, da raça ou do credo que tenhamos. É graças a Voz que conseguimos nos comunicar e expressar nossas emoções, nossos sentimentos e nossos pensamentos”.
Na oportunidade, o Radialista Ednaldo Torres foi presenteado com uma vestimenta dos Monges, recebendo a consideração que a Troça detém com o mesmo, tendo em vista que ele foi uma das primeiras personalidades a apoiar incondicionalmente a criação dos Monges em Folia.

Ainda com relação As Vozes, a Troça destaca que trata-se de “uma criação realmente divina, que não só nos diferencia das outras espécies, mas nos molda, nos faz único. Falar é uma arte e não por mera coincidência, é justamente na arte, especificamente nos palcos da vida, que podemos observar as nuances da voz”, sentenciaram.


por Lissandro Nascimento,
da Diretoria dos Monges em Folia.

Fotos: Josimar Cavalcanti.